sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Um R a mais

Júlia anda empolgada com essa fase de aprender a ler e escrever. Uma de suas atividades favoritas é completar as letras para formar palavras, o que tanto nos pede para elaborar a fim de que ela resolva, quanto ela mesma faz para nós respondermos.
Há dois dias, a mãe fez uma tarefa dessas, incluindo a palavra "porta". Mas Júlia entende os fonemas relacionados à letra R de maneira curiosa. Outro dia, ela acrescentou um traço, para caber mais uma letra, e escreveu RRODA, em vez de RODA. Polyana acha que enfatizou demais a pronúncia dos fonemas e acabou induzindo a pequena a erro. Mas voltemos à "porta". Aplicando o mesmo raciocínio, Júlia escreveu RR e ia acrescentar mais um traço quando a mãe lhe disse que eram só cinco letras, mesmo. Ela então escreveu o A e o resultado foi:

P O R R A

Quando alertada pela mãe sobre o equívoco, a pequena olhou o escrito, arregalou os olhos e exclamou:
- Mamãe, olha só o que eu escrevi! Isso não pode! É muito feio!
Mas Polyana minimizou o ocorrido, afinal fora mesmo apenas um equívoco absolutamente inocente de alguém que está literalmente nas primeiras letras. E a atividade terminou sem maiores aflições, felizmente.

3 comentários:

Ana Miranda disse...

Eh...eh...eh...

Ainda bem que a Júlia não me ouve...

Eu falo "porra" o tempo todo...

Que delícia essa fase das descobertas das palavras, né, Yúdice?!

Eu adorei quando meus filhos passaram por essa fase.

Yúdice Andrade disse...

Mas ela ouve do pai isso e coisas piores também. Tento me controlar, mas volta e meia escapa. A mãe fica apoplética nessas horas...

Anônimo disse...

é inevitável falar palavrão, passei 4 anos sem chamá-los, mas por fragilidade, volto a pronuciar. Yúdice, boa sorte! =)
Suellen Resende.