terça-feira, 13 de março de 2007

Efeitos colaterais da cirurgia de redução do estômago

A cirurgia de redução de estômago pode causar perda de memória e atrapalhar a coordenação motora, alertam cientistas na edição desta semana da revista científica especializada “Neurology”. O problema é causado pela deficiência de uma vitamina, a B1. Só nos Estados Unidos, mais de 170 mil cirurgias contra a obesidade são realizadas anualmente. O problema é conhecido como “encefalopatia de Wernicke” e afeta tanto o cérebro quanto o sistema nervoso quando o organismo não absorve quantidades suficientes da vitamina. Em alguns casos, podem ocorrer até problemas de visão. A doença também aparece em casos de desnutrição grave e alcoolismo. Segundo os cientistas, os primeiros sintomas surgem entre um e três meses após a cirurgia, e são mais freqüentes em pessoas que vomitam muito após o procedimento - geralmente por comerem mais do que seus estômagos reduzidos suportam. Alguns dos pacientes pós-cirúrgicos chegam até a apresentar outros problemas neurológicos não-relacionados à encefalopatia de Wernicke, como convulsões, surdez, fraqueza muscular e dormência nos pés e nas mãos. O líder do estudo, Sonal Singh, da Escola de Medicina da Universidade de Wake Forest, no estado americano de Carolina do Norte, pede que pessoas que passaram pela cirurgia consultem um médico imediatamente caso comecem a sentir um dos sintomas acima. De 32 pessoas avaliadas pelo grupo de cientistas que sofreram o problema, 13 conseguiram se recuperar totalmente através do consumo de vitamina B1 por soro ou injeção. As demais, no entanto, continuaram apresentando os sintomas. Segundo Singh, mais estudos precisarão ser feitos para verificar quão freqüente é o aparecimento desse efeito colateral entre todos os pacientes de cirurgia de redução de estômago.

A notícia acima foi publicada nas Últimas do Diário. Considerando que a cirurgia em questão hoje é quase tão famosa quanto a plástica, é importante que eventuais candidatos chequem todas as informações possíveis antes de se submeter ao procedimento. Meu irmão, por exemplo, estava bem informado, mas isso não impediu de só descobrir uma série de efeitos colaterais após o ato cirúrgico, pelo menos um deles do elenco acima.
Será que uma dieta repositora de vitamina B1 ajudaria? No mínimo, se bem não fizer, mal não há de fazer.

54 comentários:

Fred Guerreiro disse...

Coitada da mulher do meu amigo, também minha amiga. Está passando por tudo isso.

Yúdice Randol disse...

Lamento por ela, Fred. Meu irmão não está legal até hoje - e olha que vai completar um ano de cirurgia no próximo dia 31. Ainda lutamos para saber o que falta para ele se sentir totalmente bem, como tantos outros operados, principalmente considerando que seus exames sempre são considerados "normais".

Cristina disse...

engraçado ... fiz a cirurgia no ano passado e não sinto absolutamente nada. só mostram o lado negativo da cirurgia, dos aspectos positivos ninguém fala. Enquanto se é gordo, e não pode andar e respirar direito, ninguém fala nada.

Yúdice Andrade disse...

Prezada Cristina, folgo em saber que sua cirurgia foi bem sucedida e que a fase posterior tem sido positiva. Contudo, suponho que você deve ter lido ou escutado muitas coisas ruins a respeito da cirurgia, para fazer uma crítica tão queixosa. Mas não dirija a crítica a mim. Se for observar, postei uma notícia de jornal e não fiz valorações sobre ela. E mencionei o caso do meu irmão, que passou maus bocados na vida pós-redução. Do mesmo modo, o comentarista anterior também se limitou a mencionar um caso de seu conhecimento pessoal.
É fato que a esmagadora maioria das pessoas que reduzem o estômago ficam muito bem depois. Tenho plena consciência de que meu irmão é um caso excepcional. Publiquei outras postagens aqui no blog, sobre o assunto, e elas se originam nas nossas angústias com a situação dele (que está bem melhor, a esta altura). Mas que a cirurgia é uma necessidade e traz grandes benefícios, aprendemos isso muito bem, com meu irmão - que de bom grado não teria passado por isso, mas entendeu que era indispensável, se quisesse sobreviver - e com os profissionais que o atenderam.
Saúde para você.
Aliás, por curiosidade, como você chegou a esta postagem, que por sinal já tem mais de dois anos? Busca pelo Google ou algo assim?

Anônimo disse...

Fiz a Cirurgia em setembro de 2003, minha recuperação foi rápida e excelente, não senti nada, nem tive nenhum problema relacionado com a cirurgia em si. Mas com certeza comi alem da conta e muitas vezes devolvi o que havia comido. Nao engordei mais... mas com certeza percebi que minha memoria ja nao funcionava como antes, talvez a explicação seja a falta da vitamina b1. Obrigada por colaborar com essas informações!

MTPMC - Inglaterra

Yúdice Andrade disse...

MTPMC, felizmente a sua evolução foi favorável. Agora já existem umas conversas sobre efeitos colaterais remotos, que surgiriam em torno de cinco anos após a cirurgia, mas nunca li nada sobre isso. E Deus me livre agourar! Meu irmão, hoje bem melhor (mas não 100%), tem pouco mais de três anos e não precisa de mais dissabores.
Saúde.

Katia Campos disse...

Olá Yudice,
Foi com "alivio" que lí seu post.Achei que estava enlouquecendo, pois desde que fiz redução de estomago há mais ou menos 6/7 anos tenho pago um altissímo preço pelos quilos que perdí.Emagreci 56kg que não sinto nenhuma saudade,mas entrei numa decadência física que é tenebrosa! Preciso de um cérebro novo,pois o meu parou de funcionar!Não consigo memorizar mais nada! Pareço alguem com mal de alzaimer,infelismente!
Sofro dores insuportáveis no corpo todo, uma absurda fraqueza muscular, que me impede de ter uma vida normal! Acumulei problemas na visão, perdí 30% da capacidade auditiva e tenho anemia que resiste a doses cavalares de sulfato ferroso.
Há anos que venho procurando o porquê de tanto sofrimento e não encontrei nada que justificasse tudo isso que acabei de comentar. Nenhum médico que consultei até agora percebeu a relação disso tudo com a cirurgia. Agora realmente clareou para mim. Vou mostrar este texto aos meus médicos para "ajuda-los" a me ajudar. Se por ventura voce tiver mais informações a esse respeito, por gentileza,me envie.Ficarei muito grata. Preciso do maximo de esclarecimentos e ajuda, pois desse jeito estou definhando!
Estou com saudade de viver!
Te agradeço pela iniciativa de postar esse texto, pois voce me ajudou!
Te desejo muita saúde!
E espero sinceramente, que seu irmão esteja bem e plenamente recuperado!
Abraços,
Kátia Campos

Anônimo disse...

Tenho um parente que fez a cirurgia de estômago a 5 anos e a +- 1 ano começou a ter uns desmaios...já fez vários exames, consultou com vários médicos e ninguém consegue resolver seu problemas, ele desmaia toda semana. Gostaria que se alguém tivesse uma luz que nos ajudasse.
Obrigada.
Maria da Conceição

Yúdice Andrade disse...

Nossa, deixei de responder ao desabafo da Kátia! Que falta a minha! Espero que ela esteja melhor, agora.

Conceição, meu irmão caminha para 5 anos de cirurgia, em março próximo, e nunca teve sossego. Continua com problemas estomacais, enjoos e dores que jamais são diagnosticados por endoscopias. Para todos os efeitos, sua saúde está perfeita. Ou nem tanto, porque o problema de fraqueza muscular persiste.
Como família, sentimos muito essa necessidade de que surja uma luz para tantos problemas.

Priscila disse...

Boa Tarde ANJO, GOSTARIA DE SABER COMO SEU IRMÃO ESTA??tO PASSANDO POR UMA SITUAÇÃO ASSIM,MINHA VÓ FEZ A REDUÇÃO, DEPOIS DE UM Mês EM CASA O BURACO DA REDUÇÃO PEGOU BACTÉRIA, ELA FICOU NO HOSPITAL 1 MÊS INTERNADA, HOJE JÁ FAZ 4 MESES QUE PASSOU TUDO,MAIS ELA TEM MUITO MAL ESTAR, TONTURA, VOMITO(TODOS OS DIAS) FRAQUEZA,A VISTA FICA RUIM.
É MUITO RUIM VER ESSA SITUAÇÃO, FICO TÃO TRISTE NÃO SEI O QUE FAZER, ELA ESTA AQUI EM CASA PARA SE RECUPERAR,MAIS ESTA DIFÍCIL.
ELA TEM QUE FAZER CURATIVO TODOS OS DIAS, POIS ESTA ABERTO EM CIMA E SAI MUITA SECREÇÃO....
PEÇO A GENTILEZA DE ME RESPONDER...OBRIGADA PELA ATENÇÃO E O SEU POST AJUDOU MUITO!!

Yúdice Andrade disse...

Priscila, se comparado à situação de tua avó, meu irmão está no melhor dos mundos. Mas observando a situação dele, especificamente, diria que não mudou muito do que está retratado na minha resposta anterior, de 28 de dezembro. Endoscopias e outros exames, que nada detectam. Já me cansei de dizer a ele que existe um componente emocional altamente danificado nessa história, mas enfim...
Espero que tua avó se recupere o mais rápido possível.

desconhecido disse...

fiz acirurgia a sete anos perdi 53 kilos e a minha saude esta a cada dia pior,tenho sofrido muito com dores e depressao,estou pagando um preço muito alto,nao consigui nem a voltar a trabalhar mais pois estou muito debilitada ainda,um dia pior que o outro...

Yúdice Andrade disse...

Eu me solidarizo com você, das 20h14, pois sei que o drama é grande. E me ressinto de não virem aqui pacientes bem sucedidos trazer as suas experiências, dicas de saúde, informações que lhes tenham sido repassadas.
Os casos bem sucedidos poderiam lançar uma luz sobre os demais. Saúde para você.

Andréa Costa disse...

Graças a Deus achei este espaço de comunição, pois muito tempo procuro respostas para os meus problemas de saúde. Já tenho 6 anos de operada, mas meus roblemas foram aparecendo aos poucos. Não posso dizer que me arrependo de ter realizado a cirurgia, pois se não tivesse assim procedido, não ser como estaria hoje. O pós-operatório foi tranquilo, e fui emagrecendo aos poucos e com bastante saúde. Com um ano de cirurgia fiquei grávida e a partir dai meus problemas começaram. Tive uma gradidez complicada e depois não tive mais saúde. Tive anemia profunda, passei quase dois anos tomando noripurum na veia, pois meu organismo deixou de absorver ferro. Tive hepes zoster por falta de resistência, minha visão se deteriorou rapidamente e minha mente ficou, diria eu, confusa, e de um ano e meio para cá, tenho dores horríveis pelo corpo todo, o que foi diagnosticado como fibromialgia, sem contar que tenho um frio terrível e uma astenia mortificante. Sei que é difícil, mas posso dizer que apesar de todo o sofrimento se consegue viver com todos esses males. Tenho observado que a solução está em manter uma alimentação saudável, beber muita água, dormir bem e sobre tudo não desanimar, não se deixar levar pela dor ou pela moleza que nos inspira. Tens dias que eu tenho vontade de fugir do meu corpo, vontade de chorar de tanta dor que eu sinto, mas mesmo assim saiu para trabalhar, procuro ocupar o meu tempo com outras coisa, não me entrego, pois tenho a sensação que se eu desistir eu vou morrer.
tudo correu bem. Não tive Minha cirurgia não teria tido meu filho
De fato a vitamina B ajuda, mas acho que ela aumenta o apetite e nos faz engordar tudo de novo, como aconteceu comigo. Atualmente estou procurando tratamentos alternativos. quem puder me ajudar por favor avise-me.

Anônimo disse...

Bem, gostaria de saber se as pessoas que possuem esses sintomas relacionados ai na reportagem, se elas tomam as vitaminas regularmente, pois não ficou claro se são pessoas que tomasm a vitamina B regularmente ou não, pois penso ou pensava em fazer a cirurgia. Agradeço as ajudas.

Yúdice Andrade disse...

Das 6h58, o que posso dizer é que meu irmão tomava um monte de polivitamínicos. Mas até onde sei a questão tem a ver com a capacidade do organismo de absorvê-los, por isso não tomar é ruim, mas tomar pode não resolver. Há sempre uma certa loteria nisso, pois a situação depende do organismo de cada um. O importante é investigar melhor os efeitos já conhecidos do procedimento.

Anônimo disse...

ola fiz a cirurgia a 6 anos e neste ano comecei a engordar novamente tenho sentido que estou depressiva e nao encontro saida nao tenho conseguido controlar a vontade de comer e cada vez que me olho no espelho fico pior alguem se sentiu ou se sente assim , sinto que estou voltando a ser obesa e nao estou conseguindo lutar o que fazer me ajuda

Yúdice Andrade disse...

Minha cara comentarista das 17h57, preciso destacar que minha relação com este assunto se limita à condição de irmão de um paciente de bariátrica. Não disponho de conhecimentos pessoais que possam ajudá-la. Posso, no máximo, manifestar meu apoio e solidariedade.
E posso, também, destacar que o quadro que você descreve precisa ser acompanhado através de terapia, pois se trata de uma nítida manifestação de aspectos emocionais. Pode soar estranho, mas a questão é: será que você realmente está engordando? Não existe a possibilidade de essa sensação espelhar apenas o seu medo de engordar? Meu irmão passou por algo semelhante, mas já ficou bem.
Converse com pessoas de sua confiança e, claro, tente um acompanhamento psicológico. Estou certo de que se sentirá melhor.

Anônimo disse...

OLá amigos gostei muito desse blog.Então ,tenho um grande amigo,que já fez a cirurgia a uns 7 anos de um ano para cá ele vem sentido fraqueza,parece que vai se desfalecer e volta a 2 messes atrás ele teve um perda de memória,que foi diagnosticado como estafa,Pelo fato de ter uma vida muito corrida,já voltou a ativa ,porem não lembra de alguns acontecimentos ocorridos poucos messes do fato.Logo depois ele teve um problema na visão tipo um enchaço e as vezes dirigindo parece que perde a visão e volta,isso tudo seria consequencias da cirurgia? Gostaria que alguns esclarecimentos em realção a isso.
Obrigada.

silvana disse...

minha mãe fez essa operação,e teve muitos efeitos colaterais,vomitos,dores,dormencia nas pernas e ficou muito fraca.Eu acompanhei tudo de perto.Todos os exames que fez davam normais.Infelizmente o coração dela não aguentou e faz 3 anos que ela faleceu .

Emerson disse...

Em 17 de outubro de 2011 minha esposa fez a cirurgia bariatrica. No dia 19 do mesmo mes teve alta e veio para casa onde teve paz e a tao sonhada felicidade por nao conseguir comer muito mas essa felicidade durou exatos seis dias quando as pressas teve que voltar ao hospital onde teve um derrame pleural sendo induzida ao coma e vindo a falecer agora em 09/11/2011 aos 35 anos de idade devido a pneumonia dupla falencia multipla dos orgaos nao sou contra a cirurgia mas quem for fazer trate de se informar 110% das consequencias, pois nao e facil o que vem depois. Obrigado

João disse...

Fiz redução de estômago a quase 6 anos e cheguei a perder 60kg, ganhei 15kg nos ultimos 3 anos. Graças a Deus não estou mais ganhando peso. Toda vez que ingiro alcool, mesmo que em poucas quantidades, tenho dificuldades de me lembrar de coisas bobas. Não bebo fora do normal, só socialmente, geralmente só aos finais de semana. Tem dias que exagero e passo muito mal. Dormência nos membros são constantes, assim como as dores no corpo, tremores e mal-estar contínuo! Tomo meu suplemento vitamínico todos os dias! Sinto que minha saúde está fraca! Gostaria de saber se isso acontece com mais alguem...

Anônimo disse...

faz 12 anos que meu marido fez a cirurgia bariatrica, perdeu 53 kilos, tem excelente saude, esta com 58 anos e aposentado mais ainda trabalha e como trabalha, e agrimensor e anda no sol, e ainda faz aqules calculos malucos. graças a deus ele foi muito feliz na operaçao.

Yúdice Andrade disse...

Pedindo desculpas por não ter respondido aos comentários no momento adequado, gostaria de agradecer aos anônimos de 29.9.2011 e de 14.2.2012, a Silvana, Emerson e João. Solidarizo-me com todos que vêm enfrentando adversidades por conta da cirurgia e folgo em saber que o marido de nossa última comentarista se recuperou plenamente. É uma saúde como a dele que desejo para todos.
No entanto, esta postagem deixou claro que os problemas pós-operatórios, inclusive de longo prazo, são graves e importantes. Falta, a meu ver, maior empenho da classe médica em conversar francamente com os interessados sobre essas questões.
Não pretendo desaconselhar ninguém quanto à cirurgia, até porque entendo que, no caso do meu irmão, p. ex., emagrecer por essa via estava se tornando uma questão de sobrevivência. Portanto, pode ser que as pessoas precisem mesmo passar por isso, mas ainda nessas condições a decisão precisa ser totalmente informada. Afinal, se corro o risco de sequelas e não tenho como me precaver, que ao menos eu possa me preparar psicologicamente.

Isaura disse...

Meu nome é Isaura Sinto tudo isso dores musculares fraqueza profunda sinto confusão mental é não é facil mais fico feliz quando alguem diz que se deu bem com a cirurgia acho que os médicos deviam investigar uma maneira de melhorar a vida dos gastroplastizados pois isso é muito sério e incapacita a vida da gente fé em deus fazer o quê ?

Isaura disse...

Sinto todos estes sintomas confusão mental dores anemia fraqueza acho que os especialistas deviam dar mais atenção a este fato pois esta situação incapacita e é muito séria até la é esperar e fé em Deus fazer o quê?

Anônimo disse...

Estou prestes a fazer a cirurgia de redução, mas todas as vezes adoeço e tenho que adiá-la... na verdade tenho muito medo dos efeitos colaterais, principalmente de não me reconhecer magra, ter dificuldades em me ver flácida e além disso ter uma série de deficiências vitamínicas... ainda hoje tenho imenso prazer em comer e temo que sem poder faz&e-lo torne-me uma pessoa amargurada e depressiva... Gostaria de saber de quem já fez a cirurgia se esse tipo de sentimento é comum?

Yúdice Andrade disse...

Isaura, meu irmão também ficava indignado quando o médico pegava os exames e sentenciava que ele estava ótimo. Uma vez, perdeu a paciência e perguntou por que, então, continuava se sentindo tão mal.
O fato é que os exames não apontavam problemas, mesmo, o que nos leva à conclusão de que havia um componente psicológico bastante negativo operando ali.
Você tem toda a razão: os médicos precisam lidar melhor com os pacientes. Essa processo de interação ainda é muito deficiente. No mais, há tanta preocupação em realizar a cirurgia, mas pouco interesse com o pós.
Tomara que essa conjuntura mude. Saúde para você.

Yúdice Andrade disse...

Anônima das 23h47, nunca fiz tal cirurgia; apenas acompanhei de perto meu irmão, que igual a você sentia muito medo - da cirurgia em si, dos efeitos, das mudanças no modo de vida. Ele era um obeso por convicção, apaixonado por comida em quantidade e com todos os excessos de gordura possíveis.
Infelizmente, ele não fez um acompanhamento psicológico prévio, o que acabou por ensejar consequências ruins, como escrevi acima. O máximo que posso fazer, portanto, é sugerir que você procure um apoio psicológico, porque esses adiamentos sucessivos da cirurgia podem ser prova de uma rejeição mais ou menos inconsciente da mudança de vida.
Mesmo que o motivo aparente dos adiamentos sejam doenças, quem sabe não seja o seu corpo somatizando, provocando sintomas para continuar protelando?
Boa sorte.

Anônimo disse...

OLÁ!SOU CABELEIREIRA E GOSTARIA DE SABER SE OCORRE MUDANÇAS NO FIO DO CABELO POR CONTA DE REMEDIOS OU DA PROPRIA SIRURGIA ALEM É CLARO DA QUEDA DOS MESMOS.ABRAÇOS!

Anônimo disse...

Boa tarde!

Tenho seis meses de operada ( redução de estomago), perdi 25ks. a perca do peso foi lento, mas com saúde. estou muito bem.

Anônimo disse...

Operei na ultima sexta-feira 13 kkk. Poderia ter escolhido quinta-feira 12, mas quis a sexta. Digo que renasci, pois tirei a Banda Gástrica e efetuei a Fobi Capella. Com a Banda cheguei a perder 65 kilos mas retomei todos eles, sim, por não ligar mais, por passar mal, por vomitar toda vez que comia, enfim. Agora me arrisquei na Fobi Capella, n certeza de que fiz um ótimo negocio, pois como alguém que já emagreceu e retomou o peso, posso dizer que é BOM DEMAIS esta sensação de ser maggro, de escolher a roupa que você quiser, de comer o que quiser em pouca quantidade e muito bem mastigado. Minha esposa esta indo para 5 anos de cirurgia, tbm Fobi Capella e esta super bem tbm. Tem problemas somente com uns piriris fora de hora, mas come de tudo e o tempo todo, inclusive doces! Quero sim comer de tudo, mas comer pouco e me satisfazer, pois é em busca desta saciedade que eu estou, eu comia com os olhos, agora comerei o que meu estomago aceitar e couber.

simone disse...

Olá,me chamo Simone operei á 1 ano atráz,unico sintoma que tenho é que derrepente começo a gelar o corpo principalmente mãos e pés,descobri que comendo um pedaço de beterraba neste momento do sintoma começo esquentar e meu sangue a circular,isso é o unico inconveniente do mais me sinto feliz e certa de que fiz bom negocio com a cirugia perdi 30 kilos.

Vania disse...

Olá, tenho 2 primas que se submeteram recentemente a essa operação, por isso o meu interesse. Um detalhe que acho que está faltando nos comentários é que tipo de cirurgia a pessoa fez: RESTRITIVA (fechamento de partes do estômago) ou DISABSORTIVA (combina a restrição do estômago com um desvio parcial do intestino delgado). A meu ver, esse dado ajudaria a entendermos e até mesmo a vermos se existe uma relação entre o tipo de cirurgia e as consequências do pós operatório. Boa sorte a todos.

Anônimo disse...

Eu fiz a cirugia ja faz m mês e meio e digo que foi a melhor coisa do mundo,não sinto mal e nem vomito,as vezes quando como a mais doe o estomago e ai sei que não devo comer mais,no lado fisico minha aparencia e outra,todos elogiam,isso vale a pena,prefiro ter sintomas apos a operaçao que o aspecto que assusta e afasta as pessoas dos obesos,tudo estar mudando na minha aparencia e todos so elogiam,valeu a pena operar.

Anônimo disse...

Boa Noite a Todos, primeiramente gostaria parabenizar a todos por participarem de um debate que pode vir a ajudar a muitas pessoas que buscam esclarecimentos de duvidas, porem queria orienta-los primeiramente a frequentar a pisicologa e tomar as vitaminas que fazem parte de todo o tratamento completo (antes e pos-operatorio),devemos mentalizar coisas boas, pensamentos bons e rogar a Deus e fazer com que ele faça parte de nossas vidas (diariamente)toda a cura esta dentro de cada um de nos, devemos ter muita fé ,pedir a misericordia de Deus e pensar que tudo esta bem e tudo ficara bem e entregar na mao de Deus(que é nosso Pai),devemos ter pensamentos positivos e ter disciplina em tudo que fazemos em nossas vidas ,se optamos por uma reduçao de estomago deveos ter uma disciplina sob nosso corpo, por demais devemos ter muita fé ,e pedir a deus ,pois ele é o medido dos medicos,somos seu filho e ele nos cuida como tal, nenhum pai quer ver seu filho enfermo....Vamos ter disciplina,ter fé, vigiar e rogar a Deus e ele nos curara....(perdi meu filho de 02 anos em 2009,perdi meu pai em 2006, tambem farei esta cirurgia e estou seguro e convicto e com muita Fé que Deus toma Conta de Mim)sou cristão,catolico e agradeço a Deus por minha Fé...

bianca rodrigues disse...

, tenho 20 anos, estou pesando 147 quilos, comecei a pagar um plano da unimed pra fazer a redução de estomago, mas estou com muito medo depois que vi os efeitos colaterais, agora não sei mais oque fazer,

Emilia Testoni disse...

Fiz cirurgia em 21.12.2011,estou ótima sem nenhum tipo de problema.Pelo contrário todos os problemas ficaram dentro do centro cirurgico na hora da cirurgia.O que posso falar para quem está pensando em operar ou fizeram a cirurgia recentemente.Escolha uma equipe multidiciplinar para operar e nunca falte em nenhum retorno(cirurgião,nutricionista e psicologa)esses acompanhamentos são fundamentais para ter sucesso no pós operátório e evitar o reengorda.Boa Sorte a todos!

Anônimo disse...

Meu irmão fez a cirurgia dia 12/03 quando voltou pra casa se queixava de muitas dores abdominais depois de 10 dias teve que ser intenado as presas foi feito uma ressonãncia que mão acusou nada mais antes de 24 horas depois do exame passou mal de novo foi levado para o bloco cirurgico foi novamente oprado quando ele foi aberto já estava com infecção generalizada foi realizado a limpeza e dai então foi induzido ao coma onde toda familia sofre com a situação.isso foi dia 22/03/2013 e hoje já é dia 04/04/2013 mais pra DEUS nada é impossível e ele vai sair dessa,obrigado pelo espaço.

Yúdice Andrade disse...

Meu Deus, quantos comentários ficaram sem resposta! Que falta a minha! Tentando recompor um pouco a falha:

1. Senhora cabeleireira, nada sei acerca dos efeitos da cirurgia sobre o cabelo. Se alguém puder ajudar com essa questão, agradecemos.

2. Aos dois comentaristas de julho passado, e aos de setembro e novembro, fico extremamente feliz que tenham se sentido bem após a cirurgia (no caso do último, que estivesse confiante quanto ao futuro; espero que já tenha feito a cirurgia e alcançado tudo que esperava dela). A atitude positiva faz toda a diferença. Sabemos que ela faltou ao meu irmão.

3. Simone, com tanto que se passou, imagino que você tomou os cuidados necessários para investigar a situação. É importante acompanhar por causa dos efeitos remotos. No caso do meu irmão, os efeitos colaterais apareceram cedo. Um deles foi nefrite, que exigiu tratamento de quase um ano. Espero que você esteja melhor agora.

4. Vânia, sua ponderação é pertinente. Como minha experiência com o caso foi apenas o acompanhamento de meu irmão, não conheço essas diferenças, porque lidamos apenas com o que seria feito nele, especificamente - e o médico não era tão "didático" assim. Sem dúvida, porém, técnicas diferentes ensejam resultados diferentes, que devem ser considerados frente às condições reais de cada paciente.

5. Bianca, não sei se de novembro para cá você tomou uma decisão, mas pode ser que não. Essas coisas demoram. Meu irmão levou anos para criar coragem. É perfeitamente normal ter medo e o modo de enfrentar isso é procurar auxílio. Família e amigos são essenciais, mas você também vai precisar de um profissional. Essa foi a pendência que mais custou na nossa família, por isso recomendo mesmo que você faça um acompanhamento psicológico.
No mais, procure um médico que lhe inspire confiança e que veja em você um ser humano, não mais um dado para a estatística. Você tem o direito de sentir medo e um bom médico respeitará isso e agirá de acordo. Muitos oportunas, então, as dicas da Emília Testoni.

6. Das 15h15, meu irmão precisou fazer uma cirurgia menos de seis meses após a bariátrica, para retirada de cálculos na vesícula. Foi um sufoco. Ele ainda nem se recuperara do drama de ficar 5 dias na UTI após a bariátrica (a cirurgia correu bem, mas a pressão dele não baixava de jeito nenhum), sem conseguir se mexer numa cama estreita. Sofremos, de verdade, com aquela indefinição. Felizmente, não houve infecção.
Seu irmão há de sair desta, com saúde e ânimo renovado, para a nova etapa da vida. Boa sorte para vocês.

Anônimo disse...

...galera seguinte fiz a cirurgia bariátrica a 6 meses estava com 160 kg,com gordura no figado,refluxo gastroesofágico ,apneia do sono,hipertensão,colesterol e triglicerídeos elevados,alem do IMC elevado,bom hoje estou com 104 kg meus exames estão normais, esta tudo de bom....sobre efeitos colaterais...senti cansaço e fraqueza nos primeiros 3 meses,perda de cabelo tbm...agora sobre vomito ou síndrome de dumping não tive nenhuma vez...ainda é prematuro afirmar devidos a efeitos colaterais mais em uma proporção de fazer ou não fazer afirmo que é de 1000 para 1 em fazer o procedimento...gente vida nova...tem muito mais prós do que contras...afirmo

Anônimo disse...

tambem passei por uma cirurgia bariatica, de uns 6 meses para cá, estou me sentindo muito mal, ja fiz variosexames, resonancia, todo exame de coração e de sangue, quando mostro ao medico ele diz que esta tudo bem.
ora se esta bem como e que passo dia sentindo tonturas, mal estar, dores em cima dos olhos, muitos fases e fraqueza muscular, ja nao sei mais a quem recorrer.

Anônimo disse...

quem quiser trocar ideias ai vau meu email wt.goncaves@hotmail.com.
tambem fui operado a 4 anos, estou a 6 meses sentindo tonturas, fraqueza, sensação de desmaio, vista escurece e por fim o sistema nervo abalado.

waldair

Anônimo disse...

Olá. Fiz gastroplastia, também, há 7 anos e sofro muito os famosos "lapsos de memória"!!! E como são terriveis! Embora a vida mais magra é bem melhor, sou bem mais feliz e não tenho dúvudas. Mas os lapsos de aminésia são constantes que chego a não lembrar meu nome, no entanto vou a um neuro na próxima semana, pois temo meu futuro. Mas você me esclareceu tantas dúvidas no seu artigo e em especial sobre a carência de vitamina B1, pois eu nem sabia... Obrigada pela orientação. Vanessa Valéria (vanessaewelder@hotmail.com)

Anônimo disse...

Já fazem 8 anos que fiz minha redução de estômago e como qualquer cirurgia pode apresentar um efeito colateral. tenho vários parentes e amigos que fizeram e aqueles que tiveram algum problema grave ou mais sério foi porque não seguiu as orientações médicas. para fazer essa cirurgia você tem que estar ciente que nos primeiros meses você não vai comer direito, ficará nas papinhas, então não adianta querer bater carne e pizza no liquidificador como muitos fazem, porque você passará mal!E nada de tomar leite condensado, muita gente irresponsável faz isso, aí passa mal, não emagrece e diz: "a cirurgia não prestou em mim". O primeiro mês é o pior, porque gordinho afoga as mágoas na comida e como você não poderá comer, encher a pança, poderá ficar deprimido, por isso é importante ir num psicólogo, porque você faz cirurgia no estômago e não no cerébro (o cerébro vai pedir comida, ele estava acostumado a te encher de comida). Porém, esses primeiros meses passam e é recompensado com os kilos a menos. Você sentirá um contentamento enorme ao vestir roupas que não te serviam ou que você nunca pode colocar (no meu caso nunca tinha vestido calça jeans, gordinha desde criança).
para algumas pessoas o paladar muda depois da cirurgia, você come o que não comia antes, passa a gostar, e começa achar algumas comidas ruins. eu não consigo comer muita carne e nem arroz mal cozido e como não como muita carne, fico com deficiência de B12, mas resolve esse problema tomando injeção de B12 de 3 em 3 meses, ela se chama citoneurim e tem que ser de 5mg. Se eu não tomo eu esqueço das coisas. QUANDO SE FAZ REDUÇÃO DO ESTOMAGO o nosso organismo não suga todas as vitamina, então temos que tomar vitamina, procure aquelas que tenham zinco em sua formula.
Apesar dessa reposição de vitaminas, vale a pena a cirurgia,meu pós operatório foi muito bom (claro que senti alguns desconfortos como qualquer outra cirurgia, como dor nas costas de ficar deitada) e antes da cirurgia treinei meu pulmão como o médico mandou (assoprar bolinha, encher bexiga), porque muitos tem dificuldade em voltar a respirar depois da cirurgia ( o pulmão infla). Hoje peso 40 kilos a menos e estou muito contente, faria tudo denovo e se você tem indice mórbido acima de 40, eu recomendo (eu tinha indice 42), não perca sua vida, eu perdi 23 anos de minha vida (fiz com 23 anos, hoje tenho 29), só agora estou vivendo, ser gordo é muito "Chato" e tem pessoas que acham que a gente gosta de ser assim, não vê que é um distúrbio, apesar de ter gente que estrapola, só come porcaria.
Já escrevi demais, se quiserem esclarecer algo, se eu poder ajudar deixe um recado, até mais!

togarma toschianni disse...

Bom dia, eu fiz a cirurgia faz 6 meses a recuperação foi ótima porem estou com vários desses sintomas e vou procurar um médico obrigada pela postagem...
Togarma Toschianni

togarma toschianni disse...

Bom dia, eu fiz a cirurgia faz 6 meses fiz por um plano de saudade não tive muitas orientações como vejo colegas com outros médicos tem,
sinto muita fraqueza e essa semana em especial cai varias vezes li a sua postagem e vou procurar um médico... Obrigada
Togarma Toschianni

Yúdice Andrade disse...

A esta altura do campeonato, está evidenciado que os pacientes da cirurgia bariátrica se dividem em dois grandes grupos: os que não apresentam efeitos colaterais e listam apenas os benefícios do processo (conheço várias pessoas assim) e os que apresentaram algum tipo de sequela, os quais podem ser bastante severos e limitadores.
Sem dúvida que combater a obesidade é indispensável para uma vida com mais qualidade. Volto a dizer que minha experiência com o tema diz respeito ao acompanhamento do caso de meu irmão e ele sempre disse que só fez a cirurgia porque não queria morrer cedo, em virtude de seus múltiplos problemas de saúde. Problemas que, por sinal, não existem mais.
Entretanto, passados 8 anos, ele ainda tem dificuldades para se alimentar. Na maior parte do tempo não, mas há dias em que ele simplesmente não consegue comer, por causa das náuseas. Felizmente, o conjunto de problemas (um dos mais graves foi a inflamação dos nervos) cedeu.
Creio estar provado que a cirurgia bariátrica é essencial para muitas pessoas que não conseguem emagrecer de outro modo. Mas não se pode ignorar o uso às vezes irresponsável do procedimento, que é muito severo, combinando pessoas que perseguem resultados rápidos e médicos de olho em lucros. Pelos seus comentários e por tudo o mais que leio e ouço falar, percebo que ainda falta melhor esclarecimento sobre a indicação clínica da cirurgia e principalmente sobre os seus efeitos.
Compete à classe médica, penso, realizar uma campanha mais eficiente para a educação de todos.

Camila Gabriela Paiva disse...

Obrigada por este blog, também temos problemas em casa com minha irmã que realizou a cirurgia bariátrica a quase 10 anos. Toma várias vitaminas todos os dias, tem anemia mesmo tomando ferro na veia, não consegue mas produzir albumina, vive inchada, tem épocas que ela fica uns 20 kilos acima do peso só de inchaço, faz vários exames também que quase não dá alterações, vive com muito frio, mãos geladas e totalmente sem cor, alguns dias ela está bem e outros péssima, também vive vomitando... olha é muito dificil conviver com uma pessoa assim porque abala a familia todo.. gostei do blog que mostrou não é so minha familia que sofre com esse problema. Os agravantes da cirurgia são depois de muitos anos... Continuarei por aki.... Valeu...

Anônimo disse...

BOA NOITE, TB FIZ A CIRURGIA, VOU FAZER 6 MESES DIA 21 DE MAIO, SINTO UMA MOLEZA AINDA, DESDE A OPERAÇÃO, ALGUMAS VEZES MIM SINTO MAL, QDO QUERO COMER A MAIS, MAS MEU MAIOR PROBLEMA FOI VER MEUS CABELOS CAINDO, FICANDO RALO, MAS GRAÇAS A DEUS TA REDUZINDO A QUEDA, DEPOIS DOS REMÉDIOS Q O MÉDICO PASSOU, JUNTO COM AS VITAMINAS, TIRANDO ISSO MIM SINTO REALIZADA, 30 KILOS MAIS MAGRA E FELIZ.

Alex disse...

fiz a cirurgia a 20 meses agora estou sofrendo com algumas coisa como dor nas pernas e braços queda de cabelo e uma depressão horrível meus amigos falaram que era muito feliz antes da cirurgia agora estou deprimido mas com fé em DEUS vou passar por isso o pior já foi agora é psicológico abraços a vocês

Anônimo disse...

Prezados vocês que ja estão operados recomendam a cirurgia é possivél voltar a ter vida normal, comer pãozinho de sal, cervejinha, um pãozinho de queijo????rssss

Optei pela cirurgia por ter um filho de 2 anos que não consigo acompanhar em suas atividades diarias, uma mãe obsesa fica impedida de deitar no chão para brincar, tomar aquele banho de piscina, jogar bola, correr é muito triste.

Sinto dores diarias por todo o corpo, doem minhas pernas e pés, com o execesso de comida é muito comum passar mau, sentir dores terriveis de estomago, dificuldades para caminhar a ate para respirar.

Minha cirurgia esta marcada para o mês de junho, mas sinto que a qualquer tempo posso desistir de tudo!

Yudice do fundo do meu coração desejo melhoras ao seu irmão e fico pensando....ainda que com estes incovenientes de agora sera que ele prefere a vida de antes da cirurgia? O que ele comenta com vc?

Tenho uns 10 amigos operados com sucesso, estão muito bem apenas uma delas se sente depressiva por não poder comer ja os outros tem vida normal seguindo as recomendações medidas que tem uma equipe muldicisplinar.

Ficaria grata se puderem me dar dicas.

Abraços

Anônimo disse...

Fiz a cirurgia há 03 anos... negligenciei um pouco as vitaminas e atualmente sinto uma fraqueza, que também pode ser confundida com a fraqueza da depressão. Para mim, sem dúvidas nenhuma foi a melhor opção: diabetes, fibromialgia, depressão, apnéia e várias outras coisas eram o que tinha antes da cirurgia. Minha vida melhorou muito. Para algumas pessoas a opção da cirurgia ainda é a melhor. Posso comer de tudo, em quantidade razoável. Certo que o prazer de sensação de saciedade não é mais o mesmo. Mas, estou feliz!!! Meu emagrecimento foi lento, e até hoje ainda emagreço. Não sofri muito com a flacidez. Tenho uma flacidez natural de uma pessoa sedentária da minha idade e não de quem fez bariátrica. Só tenho a celebrar. Boa sorte a todos. Creio que o acompanhamento psicológico é essencial além de outras terapias como a craniossacral, pilates e uma atividade física supervisionada por um especialista para o meu caso que já vinha sofrendo antes da cirurgia.

Anônimo disse...

então, li o comentario de todos voces, estou com cirurgia marcada e um pouco de medo, depois que encontrei uma mulher na farmacia de suplementos me dizendo que nao devia faze, por que sou muito nova, enfim... qual seria o melhor metodo??