sábado, 3 de março de 2012

A turma do contra

A respeito da postagem anterior, sobre o auxílio-reclusão, a nossa sempre certeira comentarista Luiza Duarte Leão escreveu no Facebook o seguinte:


Explicação muito pertinente. Um pouco de informação é necessária, para que se evite tratar um benefício que visa garantir a dignidade do preso e, principalmente, da sua família, como um "auxílio malandragem". Entendo que, diante da pobreza de gente que opta pela honestidade, possa parecer incabível, mas uma coisa não tem relação com a outra. Aliás, existe um benefício para as "pessoas de bem". Ele se chama Bolsa Família, mas as pessoas também são contra.

Achei simplesmente perfeita a conclusão dela, sobre o programa "Bolsa Família": as pessoas também são contra. Pelo visto, neste país se pode investir em estradas e máquinas, mas nunca em seres humanos.

3 comentários:

Luiza Duarte Leão disse...

Caramba, estou tão ausente dos blogs da vida que nem tinha visto ainda a postagem! Obrigada, Yúdice!


(Tenho comentado pouco, mas te prestigio com alguma regularidade, é claro!)

Yúdice Andrade disse...

A casa está sempre aberta para ti, Luiza. E se não estivesse, eu a abriria em qualquer horário.
Sabes o que é mais interessante? Ontem, uma aluna me perguntou sobre algo publicado no Facebook, mas não se lembrava se era um comentário meu ou teu. Ou seja: ela nos acha ótimos e muito parecidos. Bacana, não?
A propósito: o texto era teu e ela achou uma crítica excelente.

Hemetério Júnior disse...

É isso que penso sobre o assunto. Indico o texto "Dois Pesos" da colunista Maria Rita Kehl, produzido durante a campanha presidencial e publicado no Estadão em 02/10/2010 e que pode ser visulaizado em http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,dois-pesos,618576,0.htm

É importante notar que ela foi demitida do jornal depois de ter publicado o artigo.