quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Finesse

Aboletado em um jaú, no vigésimo sei lá qual andar, o rapaz que trabalha no revestimento externo de um edifício em construção na minha vizinhança acabou de gritar declarações para uma jovem que, segundo deduzo, saiu da academia de ginástica. Os brados me chegaram aqui no meu quarto, onde trabalho. Envolviam algo sobre "meu amor" e "estou aqui em cima". Felizmente, nenhuma obscenidade.

É, se eu estivesse pendurado lá onde ele se encontra, também procuraria desesperadamente uma forma de ser mais feliz!

5 comentários:

Adriano Vianna disse...

Já que és da marambaia. Seria o Reserva Ibiapaba da Gafisa?

Yúdice Andrade disse...

Sim, Adriano, ele mesmo. Três torres erguidas numa velocidade que nunca vi em Belém e que me fazem pensar em quanto tempo mais poderei ver a mata da área militar que fica na minha vizinhança.

Frederico Guerreiro disse...

Hahahaha..., só tiver sido com a minha daugther Thais, quem sabe ela tenha dito: "pula, meu amor, pula!"


p.s.: semana de pura adrenalina, por isso sumi da internet.
Forte abraço

Yúdice Andrade disse...

Vai que o cara pula mesmo, Fred?! Seria indução ao suicídio?

Frederico Guerreiro disse...

Hahaha...