segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A mulher da minha vida

Está completando 41 anos hoje a minha primeira paixão. Quando nos conhecemos, ela tinha 16 e eu, 11. Mas obviamente não foi por isso que as coisas não deram certo para nós. Em todo caso, primeiro amor é primeiro amor. Fazer o quê? Até minha esposa está ciente desse fato e, até onde sei, já sublimou.
Feliz aniversário, Jennie.

7 comentários:

Ana Miranda disse...

Eh...eh...eh...

Polyana, você está em um nível que eu jamais alcançarei, pois se o senhor meu marido fala um "trem" desse para alguém, ele leva um safanão na "oreia" pra nunca mais abrir a boca...

Yúdice Andrade disse...

Ela sabe que o passado não volta, Ana! Mas, além disso, ela é desencanada com certas coisas que afligem a maioria das mulheres. Por exemplo, se eu comprasse uma revista de nu, ela não me criticaria e até veria a revista comigo - claro que procurando defeitos, mas enfim, já é mais do que muitas mulheres fariam.

Anônimo disse...

Cara tens bom gosto.

Anônimo disse...

Gente, que coragem em Yúdice! Não é qualquer um que assume! Parabéns! Como sempre digo, podemos amar várias pessoas mas sempre haverá um AMOR MAIOR. Eu também tenho o meu, mas nem ele sabe que continua sendo o homem da minha vida (tomara que meu marido nunca acesse esta página).
Suellen Resende

Yúdice Andrade disse...

Das 15h02, eu também acho. As mulheres de pele clara e cabelos escuros sempre foram as minhas favoritas. Felizmente casei com uma assim.

Suellen, em todo caso é mais fácil "amar" uma estrela de cinema do que alguém do nosso mundo real. Creio que é só por isso que minha esposa nunca tomou nenhuma atitude - exceto esquecer convenientemente o nome da "rival", a quem chama de "aquela menina de 'Labirinto'".

Anônimo disse...

Risos. É bem mais fácil mesmo, pois o teu amor pela "menina do labirinto", nunca vai permitir que você conheça o lado defeituoso dela. Mesmo assim, eu não teria coragem de assumir. Mas vendo bem, já assumi aqui, né? (mais risos)
Suellen Resende

André Coelho disse...

Somos dois apaixonados pela Jennifer Connely, então. Eu já era antes de "Uma mente brilhante". Depois, então, virou musa eterna. :)