sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Há muitas maneiras de viver o luto

Amiga minha que esteve na quarta-feira última numa loja do Small Shopping, ali na Braz de Aguiar, deu de cara com Maria do Carmo Martins, prefeita de Santarém, toda faceira fazendo compras. Tudo bem, direito dela. Mas na noite de domingo, tão logo anunciado o resultado do plebiscito sobre a divisão do Estado, a prefeita tomou uma atitude que me pareceu infantil, para não dizer ridícula: decretou três dias de luto oficial pela inviabilização do Estado do Tapajós.

Tenho acessado blogs de pessoas daquela região e estão falando num tal "Fora Belém", que seria um movimento para não eleger ou reeleger políticos da capital. Acho ótimo. Tomara que essa cambada não seja reeleita, mesmo. Acho indispensável e urgente que as populações do interior despertem, finalmente, e comecem a eleger gente que realmente possa representá-los. Mas não posso admitir a continuidade desse ódio a minha terra, expresso no nome do tal movimento.

Não posso ser leviano de relacionar Maria do Carmo à iniciativa do "Fora Belém", mas acredito que o seu desempenho como consumidora, aqui por estas bandas, por ser visto pelas pessoas como sinal de que esse é mais um movimento típico da classe média desmiolada brasileira: o cara reclama, protesta, repudia, mas no fundo só quer mesmo o bem-bom para si. Aliás, como prefeita de Santarém, o mínimo que se poderia esperar era que ela ficasse na cidade, à frente do luto que decretou, em vez de visitar a capital antes mesmo do final do tríduo e, ainda por cima, ao que parece, para melhorar o Natal.

Coerência?

5 comentários:

Alexandre José França Carvalho disse...

Caro Professor Yúdice, para completar a informação, a Prefeita da bela cidade de Santarém ainda continua na cidade, acho que ainda vai curtir o fim de semana, fazendo suas compras de natal. Até porque está noite a encontrei fazendo compras no shopping boulevard.
Mas uns dias longe dos problemas do dia a dia de sua cidade, muito parecido com um prefeito que conhecemos.

Yúdice Andrade disse...

E aposto, meu caríssimo Alexandre, que se trata de uma viagem curta, de menos de 10 dias, e por isso não precisou ser autorizada pela Câmara Municipal. Assim, de passeio em passeio, um prefeito faz o que você disse: se afasta dos problemas que devia administrar. Como nós aqui em Belém sabemos muito bem.

Anônimo disse...

"Vamos fugir, proutro luga baby, vamos fugiiiir..."
Sinceramente, é o que me dá vontade de fazer, ando meio sem força já. Lembro eleições anteriores, quando carregava minha bandeira vermelha, indo às ruas e contribuíndo para tentar fazer acontecer.
Sei lá, sinto-me presa, sem ter pra onde correr.
Suellen Resende

Anônimo disse...

Como prefeita de uma grande cidade, ela deve ter varios assuntos para tratar em orgaos federais e estaduais, sabidamente, com dirigentes sediados na Capital.

Yúdice Andrade disse...

Algum deles atende nos shoppings?
Ah, sim, ela apenas aproveitou a viagem. Maldade minha.