sexta-feira, 24 de junho de 2011

Se eu acreditasse em mau olhado...

Em maio, foram duas semanas com minha filha doente. Broncopneumonia. Um inferno o que passamos. Mal virou o mês, uma nova crise, agora com sintomas atingindo o estômago. Supostamente, uma nova virose, que nos rendeu uma tarde no hospital, medicamentos injetáveis, soro e exames de sangue. Aí então pareceu que tudo ficaria bem. Mas eis que há dois dias chegamos em casa e encontramos a pequena com febre e um episódio de vômito. Resultado? Uma nova gripe ou sei lá o quê, com tosse forte e febre superior a 39ºC.
Honestamente, não sei mais o que fazer. Não aguentamos mais essa rotina de doença a cada duas semanas. Parece praga!

6 comentários:

Anônimo disse...

Yudice, como não há virus para tanta gripe assim la pelas suas bandas, suponho que a situação está mais para complicações ou outras consequências de alguma virose nem "tão bem" tratada. Assim sugiro procurares uns bom pneumologista pediatra, isto é iguais aqueles que ainda existem la pelo Barros Barreto.
Saúde! Saúde e Saúde.

Yúdice Andrade disse...

Conheço alguém no Barros Barreto, embora não pneumologista. Farei um contato com ele, para obter uma indicação concreta. Agradeço a sugestão.

Ana Miranda disse...

A procura por um especialista é a melhor saída.
Ainda bem que a pequena Júlia é uma criança saudável e há de superar essa virose.
Sucesso no tratamento e saúde à Júlia!!!

Anônimo disse...

Se é que serve de consolo (e sei que não serve), eu, minha mulher e nossa filha (que tem praticamente a mesma idade que a sua) estamos passando pela mesma situação. A cada quinze dias é um tal de febre alta, garganta inflamada etc. Coisa desesperadora. Não sabemos mais a quem recorrer. Mesmo com antitérmicos a febre resiste e o único jeito de melhorar acaba sendo o antibiótico, cujo uso sistemático já me preocupa. Boa sorte para nós todos.

Anônimo disse...

Meu amigo, não se deseperem, garanto que vai passar, é horrível...queremos que tudo o que as crianças sentem passe pra gente. Esse é o preço pago pela adaptação à vida social na escola.
Beijão, Cristina Cordeiro

Yúdice Andrade disse...

Essas viroses, Ana. Num cansativo plural. Mas, se Deus quiser, ela superará tudo.

Das 23h58, fique com as mesmas sugestões que me fizeram, acerca de procurar especialistas. Assim que Júlia sair da crise, devemos levá-la a pelo menos três: alergologista (neste caso, é um retorno), pneumologista e infectologista.
Mesmo não acreditando muito em homeopatia, temos pensado em procurar um homeopata também. Não custa tentar.

O desespero vem na hora da febre, do excesso de remédios, das idas ao hospital e suas implicações, Cris. Vamos sair dessa, mas seria bom que fosse logo!