terça-feira, 19 de agosto de 2008

Vento caído

Desde que me entendo por gente, minha mãe — que é de Óbidos — proíbe terminantemente que se façam algumas coisas com bebês, tais como soprar em seu rosto ou erguê-los acima da altura de nossas cabeças. O motivo? Dá vento caído. Nunca teve a gentileza de me esclarecer o que isso significava e, com o tempo, o instigante assunto caiu no esquecimento. Todavia, com o nascimento de sua neta, a ameaça voltou à tona. Aqui e ali, alguma coisa que faço é repreendida por conta do tal vento caído.

Desta vez, contudo, cobrei maiores explicações. Ela, todavia, por alguma razão, não soube fornecê-la. Sabe apenas que o tal vento caído existe e isso é tudo. E olha que minha sogra, igualmente natural de Óbidos, parecia desconhecer a tal moléstia.

Irresignado, rendi-me ao caminho fácil desta nossa era: a Internet, mais especificamente o Google. E eis que, enfim, descubro que mais alguém já ouviu falar do mistério. O curioso é que só encontrei a expressão de busca em páginas que mencionavam o trabalho de rezadeiras. Páginas sérias, diga-se de passagem, onde a atividade das rezadeiras é tratada com respeito, como objeto de análise antropológica.

Em pleno sítio do Estado do Acre, encontrei esta referência:

Mau olhado, quebranto, vento caído. Para as rezadeiras, todo mal de reza surge dentro ou fora do âmbito familiar. Elas acreditam que o quebranto, por exemplo, origina-se do "excesso de amor" ou "amor caduco" na família. Já o mau olhado se explica pela ação de um agente externo, e o vento caído é o resultado de sustos ou medos fortes sofridos pela criança.
(Negritei. Para ler na íntegra, clique aqui.)

Realmente, minha mãe me repreendeu por ter brincado de assustar a pequena Júlia, alegando o aludido vento caído. Encontrei, enfim, uma relação e um começo de explicação. No entanto, até o presente momento, não localizei uma explicação para o que o vento caído de fato é. Você sabe me dizer?

Em novas andanças pela Internet, descobri ao menos uma coisa: as fezes esverdeadas, uma das características do problema, seriam consequência da ingestão de lactose, o que pode acontecer, inclusive, com bebês alimentados exclusivamente de leite materno. Uma explicação científica, enfim. Faz-me pensar que o tal vento caído é, na verdade, um problema de fundo alimentar, já que o organismo dos bebês ainda está se adaptando às intensas mudanças provocadas pela vida extrauterina. Isso pode provocar dor, que leva à irritação. [Parágrafo acrescentado em 4.3.2016].

Enquanto não mato a curiosidade sobre as sabedorias populares, pelo menos aprendi rezas que curam o mal:

Dor abrando a tua ira e quebro as tuas forças. Assim como Judas vendeu Cristo que é Nosso Senhor Jesus, por esse mundo andou, olhado e vento caído Jesus curou.
(Leia a matéria.)

Jesus... me curai essa criança de vento caído... vento virado... mal olhado com os poderes de Deus e da Virgem Maria assim como tu andavas no mundo... Jesus... tu curavas os cegos... os aleijados. Então cura essa criança.
(Fonte.)

Outros links:
http://www.religiosidadepopular.uaivip.com.br/espinhela.htm (sobre espinhela caída, menciona o vento); http://www.correiodesergipe.com/lernoticia.php?noticia=13634; http://revistaraiz.uol.com.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=58&Itemid=72; http://institutohypnos.wordpress.com/2006/09/03/materia-do-jornal-da-paraiba-enviada-a-nos-por-uma/; e http://64.233.169.104/search?q=cache:iRtCDOVoN80J:reposcom.portcom.intercom.org.br/bitstream/1904/19882/1/Vanda%2BCunha%2BAlbieri%2BNery.pdf+%22vento+ca%C3%ADdo%22&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=18&gl=br (mencionam, mas não explicam)

6 comentários:

Alessandra Macedo disse...

Quando criança também ouvia falar sobre esse tal de vento caído, não entendia mt bem, mas minhas tias e avó sempre nos repreendiam quando faziamos certas brincadeiras com os primos por conta de vento caído. Hoje estou com 28 anos e tenho uma filhinha da 4 meses e esta semana, meio que como um insigth me veio esta palavra e a relação desta com uma brincadeira q fizemos com a bebê, de coloca-la para cima e faze-la "cair" levemente. Ela se põe a rir, mas percebi uma ligeira diarreia nela, então me veio a lembrança das falas de minhas tias e avó... Elas não sabem explicar o porque, mas que existe vento caído, existe.

Yúdice Andrade disse...

É a velha história do "no creo en las brujas, pelo que las hay, las hay". Saúde para seu bebê. Minha filha nunca teve problemas semelhantes, a despeito dos sustinhos que eu dava nela... :(

Wendell Amaro disse...

Ótimo post, espero que isso ajude. ^^

"Moleza, tristeza, palidez em crianças de colo."

http://www.dicionarioinformal.com.br/vento%20ca%C3%ADdo/

"...conhecido como ventre virado, que é quando a criança toma um susto e vira o ventre, e isso causa diarreia de cor verde, e a criança fica irritadinha."

http://marianamulheremae.blogspot.com.br/2012/08/vento-virado-e-quebrante.html

"Tem criança que fica assim, meio mole, fazendo cocô verde, toda hora, isso é ventre virado."

http://ocachambinaoeaqui.wordpress.com/2012/12/24/criancas-com-o-ventre-virado/

Anônimo disse...

O ventre caído tem a ver com o baço que se vira ou descai após um susto ou uma queda ou algo assim. Causa os sintomas que ja foram referidos e pode cortar o apetite,

Maria Araujo disse...

Meu bebe está a mais ou menos uns 15 dias irritado fazendo esse coco verde. Meu marido brincando com ele levantou ele acima da cabeça. Eu estou muito triste pq nada que tenho feito tem resolvido.

Rubens Celso disse...

rotura ligamentar por desaceleração de órgãos abdominais