segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Jliii

Júlia anda muito interessada em desenhar e escrever, a seu modo, obviamente. Há mais ou menos duas semanas, contudo, ela nos deixou encantados com isto:


A imagem mostra o canto de uma folha de papel que ela rabiscou ao meu lado, usando um pincel atômico. Para começar, fez um grande traço diagonal. Parou, pensou um pouco e puxou uma perninha para a esquerda. A seta roxa mostra o ponto feito pela ponta do pincel, nesse momento de decisão. Depois, disse: "jota".
Em seguida, traçou outras quatro diagonais sucessivas e, a cada uma que riscava, anunciava: "u", "l", "i", "a". Devo lhes esclarecer que ela, há alguns meses, já está bastante familiarizada com o próprio nome, a ponto de soletrá-lo habitualmente. Graças ao laptop infantil da Fisher-Price (não é jabá: é que esta marca oferece o melhor laptop infantil disponível no mercado), já conhece todas as letras do alfabeto.
Por fim, colocou o pontinho verde indicado pela seta vermelha inferior. Mas pareceu não se conformar e fez outro, indicado pela seta vermelha superior. E concluiu: "acento". Ela sabe que o seu nome leva um acento acima do "u". Os outros pontinhos verdes e azuis são apenas as pipoquinhas com que ela adora decorar tudo o que faz. E o único traço diagonal em sentido oposto não tem função; foi feito no curso dos demais desenhos que ela pôs no papel.
Adoramos ver a desenvoltura com que ela começa a dar os primeiros sinais de consciência da escrita. Outro dia ela rabiscou um "ju", do nome, e um "vo", de "vovó". Aos pouquinhos, ganha compreensão das sílabas. É simplesmente uma delícia vê-la se desenvolver.

8 comentários:

Ana Miranda disse...

Yúúúúúúúúúúúdice, você ainda não viu nada!!!!
Você ainda vai se apaixonar muito pela sua filha, e não ache que não tem como amá-la mais do que você já ama, tem siiiiiiiiiiiiiiim!!!
Que delícia!!!
Preciso urgentemente ser avó, viu?!

Yúdice Andrade disse...

E o melhor de tudo, Ana, é que essas coisas acontecem graças a mínimas atitudes, sorrisos, olhares, trejeitos... para o que não há dinheiro que se exija nem dinheiro que pague!
Teus filhos já foram informados do teu desejo?

Ana Miranda disse...

A Carol disse que jamais terá filhos, o Rodrigo quer "aproveitar" a vida primeiro.
Está difícil...

Luiza Montenegro Duarte disse...

Isso porque ela ainda nem foi para a escola! :)

Yúdice Andrade disse...

Quem sabe a vida não os surpreenda, Ana?

O nosso medo, Luiza, é que na escola ela acabe se retraindo, pela necessidade que terão as professoras de desenvolver, nas crianças em geral, habilidades que ela já possui. Procuramos, justamente, uma escola que lide bem com as diferenças de desenvolvimento. E, em todo caso, ela está precisando de socialização específica: anda muito egoísta, ultimamente.

Print Point disse...

Não tem como não se apaixonar por qualquer criança!

Maíra Barros de Souza disse...

Professor, sempre acho muita graça quando leio os seus post's sobre a Júlia porque lembro do meu pai durante a minha infância, que vibrava quando eu fazia imitações estranhas da Rita Lee rsrs. Pois saiba que ela nem começou ainda a surpreender vocês, prepara o coração!
E penso que apesar dos contras, a escola tem mais prós. A convivência com outras crianças tem resultado muito positivo no fim das contas, conclusão que constatei vendo a desenvoltura que minha irmã mais nova adquiriu depois de entrar no colégio (detalhe que hoje minha irmã "mais nova" já está com 19 anos).
Enfim, que a Júlia continue a encantar vocês!
Abraços!

Maíra.

Yúdice Andrade disse...

Ainda mais quando ela é sua, PP.

Maíra, fiquei muito curioso com essa história de imitações da Rita Lee. Quando teremos a oportunidade de ver uma?