quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O caro saiu mais caro ainda

Talvez o ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral, tenha ideias parecidas com as minhas. Quando estourou o escândalo do advogado Adriano José Borges Silva, seu genro, que negociou com Joaquim Roriz uma intervenção que forçasse o sogro a declarar-se impedido, eliminando um voto a favor da aplicação da "Lei da Ficha Limpa", pensei comigo que, fosse meu genro, eu daria uma enquadrada nele de nível supremo.
Pois parece que o ministro fez isso, mesmo. Afinal, qual seria a explicação para que o genro sapequinha renunciasse ao mandato em 68 processos no TSE e 11 no STF, supostamente para não criar constrangimento ao sogro e evitar prejuízos aos clientes? Imagine o dinheiro que o camarada está perdendo! Os clientes do advogado são gente graúda, claro.
O caso é que Adriano Silva quis dar uma de esperto e se deu mal. Não apenas marido, mas também sócio da filha de Ayres Britto, ele expôs o nome do sogro à suspeita de corrupção, embora até aqui a respeitabilidade do ministro fosse enorme. Todos temos Carlos Ayres Britto na conta de um homem sério, probo e dedicado e, da noite para o dia, uma molecagem dessas comprometeu a honorabilidade que todo agente público deveria ter.
Como eu disse, fosse meu genro, ele levaria pelo menos duas bordoadas: uma, por me expor; outra, por se achar esperto o bastante para tratar de negociatas com gente do porte de Roriz.

Fonte: http://www.conjur.com.br/2010-out-05/genro-ayres-britto-renuncia-70-processos-tse-stf

3 comentários:

Ana Miranda disse...

E a filha, que atitude tomou???
Afinal de contas, como sócia do espertinho, seu nome também sofreu um revés, né não?

Francisco disse...

O BRASIL PRECISA SABER!

São Miguel,cidade paulista,com pouco mais de 30 mil habitantes,administrada por prefeito reeleito tucano,distante 180 quilômetros da Capital onde não existe Hospital e não existe Maternidade…

Não critiquem o Tiririca quando eleitores de todos os níveis votam no ‘estilo tiririca’ – se não temos uma saúde municipal de qualidade.

O povo é masoquista ou ‘tiririca’?A sessão da Câmara demonstra o empenho ao ‘estilo tiririca’ dos muitos discursos enfadonhos e dos requerimentos tapa-buracos.

Existe também um tipo de administração que é ao ‘estilo tiririca’.A massa sabe ou não sabe das suas necessidades e a obrigação dos eleitos que nos representam?

Mas o Serra está aí alardeando na propaganda eleitoral que irá “fazer chover” na Saúde Pública por todo o País.Você ainda acredita no Zéserra?

Yúdice Andrade disse...

Até onde sei, Ana, a imprensa não mencionou a atitude da filha.

Protesto registrado, Francisco.