sexta-feira, 26 de março de 2010

Necessidade de intervir

O julgamento criminal mais rumoroso do país se aproxima de seu final. Neste momento, o promotor de justiça profere a sua réplica. E à medida que o tempo passa, a polícia se prepara para a possibilidade de o veredito gerar caos. Bem entendido, se os réus forem absolvidos porque, se condenados, espera-se festa.
Situações como essa mostram que o brasileiro não está preparado para o exercício da democracia. Não sabe conviver com as eleições, não sabe conviver com as demandas judiciais. Age por paixão, de modo irrefletido, e se contrariado em suas preferências, dispara que houve corrupção, safadeza, injustiça. Não consegue lidar com a frustração, como uma criancinha mimada.
Assim, se Nardoni e Jatobá forem absolvidos, o mundo pode vir abaixo, porque o brasileiro não consegue entender que o tribunal do júri é isso: uma decisão soberana da própria comunidade, legítima e respeitável, qualquer que ela seja.
Também é o caso de perguntar: precisamos mesmo de tantas manifestações, cartazes, performances? Precisamos de tantas pessoas na porta do fórum, aguardando o veredito como se fosse um assunto próprio? Tudo bem que o engajamento social é uma virtude, mas não estarão esses indivíduos apenas dando vazão à emotividade que a mídia provoca, através da superexposição do caso?
Em suma, o brasileiro sabe ser cidadão, quando decide sê-lo?

3 comentários:

Laíse disse...

Estava ansiosíssima para ler teus comentários sempre lúcidos sobre mais esse "espetáculo". Tenho estudado muitas coisas interessantes e, não tão surpreendemtemente, deparo-me com inúmeras divagações jurídicas. Meu coração ainda palpita acelerado pelo direito penal... :) Chego em Belém na quarta e fico até dia 15. Quero ver vcs 3 e bater um bom papo. Um sorvete de açaí?

Tanto disse...

Acho que fazem isso pela mesma razão / emoção / motivação pela qual criam fãs clubes de BBB's e ficam dias nas portas de hotel esperando para ver um desconhecido, de longe: mídia.

Ninguém sabe muito o que é, quem é, mas se aparece na tv é legal...

Yúdice Andrade disse...

Laíse, minha querida, é uma alegria imensa ter notícias tuas. Farei mais alguns comentários sobre o caso e, espero, que sejam mais lúcidos do que emocionais.
O sorvete de açaí está decidido. Não vejo a hora!

Talvez, Fernando. Mas normalmente as pessoas só se empolgam desse jeito por bobagem. Futebol, p. ex. É raro ver o mesmo nível de mobilização em torno de algo importante.