segunda-feira, 1 de março de 2010

O papel dos avós

A afirmação é contundente:

"A avó que não respeita as regras dos pais deverá ficar afastada das crianças. Do contrário, ela poderá destruir a hierarquia dessa família, criando netos tiranos diante dos pais."

Você concorda com esta assertiva, da psicóloga (e avó) Ana Maria Zagne? É assim que ela tenta solucionar os problemas oriundos da relação, nem sempre fácil, entre pais e avós, no que tange à educação das crianças. Leia aqui. A matéria é muito curta e até banal, mas serve para situar a ideia que pode ser objeto de maiores considerações.

5 comentários:

Ana Miranda disse...

Foto nova da linda Júlia!!! Parabéns papai coruja!!!

Eu estou louca para ser avó. Está difícil, mas estou aqui, cobrando...
Mas quero ser avó. Somente avó.
Já cumpri meu papel como mãe. Cumpri tão bem que hoje desfruto tranquilamente desse "cargo".
Educar é papel de pai e mãe mesmo, não pretendo "deseducar" meus netos, apenas não quero ter a responsabilidade na formação do caráter deles. Isso dá muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito trabalho. Quero sim ajudar. Jamais ter nas mãos a obrigatoriedade de educar...

citadinokane disse...

Yúdice,
Avó não pode substituir o papel dos pais. Alguns pais são omissos e depois reclamam.
abraços,
Pedro

Yúdice Andrade disse...

Nem todas pensam da mesma forma, Ana. Aliás, atrevo-me a dizer que a esmagadora maioria está sempre a interferir. Não porque se vejam com "a responsabilidade de educar", mas porque possuem uma concepção idealizada sobre amar. Acreditam que, impondo a sua visão de mundo e de criação, elas estariam cumprindo uma missão sagrada das avós, em favor de seus filhos e netos.
Daí resulta que contrariá-las é sempre difícil, porque acaba interpretado como ingratidão contra um amor tão abnegado.

Salve, Pedro! Há quanto tempo.
Realmente, há pais que deitam e rolam na conveniência de transferir seus filhos para os avós. Mas pior do que os omissos que depois reclamam são os omissos que nem chegam ao ponto de ver problemas nisso. Seus filhos crescem e se tornam pessoas horríveis, mas eles acham tudo normal.
A quantidade de membros dessa categoria não para de crescer.

Sakura-chan disse...

Acho que tudo depende, nem tanto da avó, mas principalmente dos pais, se a criança tem pais que as educa, e dá amor, eles tem todo direito de exigir da avó que os respeitem como pais. Mas sinceramente, tem muitos pais ou mães solteiras que literalmente jogam seus filhos para os avós criarem, e acho que quando isso acontece, eles não têm direito a exigir nada, a coisa mais fácil do mundo é "fabricar" um filho e deixar outra pessoa criar e de vez em quando ver como a criança "anda"!

Yúdice Andrade disse...

Sakura-chan, pior do que pais e mães solteiros, são os que se casam e, em vez de amadurecer, compreender que o casamento e a paternidade exigem renúncias, querem manter suas vidinhas de antes e transferem filhos e responsabilidades para terceiros. O resultado não pode ser bom.