quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Diverso do instinto caçador

A propósito da postagem "Maridão em casa", seis abaixo desta, minha querida Luiza Duarte responde elegantemente à provocação que fiz sobre as mulheres se atiçarem com a ideia de ter um homem bonitão com elas, nestes termos:

Professor, já faz dois dias que o senhor fez a presente postagem e eu aguardei para provar uma coisa: mulheres não se "atiçam" facilmente!
Obviamente gostamos de ver homens bonitos, mas nada que nos anime a vir comentar freneticamente, como aconteceu com os rapazes, na postagem das atletas mais "bonitas" da atualidade.
O único comentário recebido foi para ressaltar as qualidades do maridão, e não do Matthew Fox.
No fim das contas, para nós, mulheres, se nossos companheiros nos tratam com amor, carinho, respeito e atenção, eles parecem mais bonitos que o Matthew Fox. Eu digo pro meu que não o trocava por bonitão nenhum do mundo, mas ele não acredita. Talvez porque ele desconfie que não teria a mesma reação diante da Angelina Jolie! haha
Veja, por exemplo, que várias boates fazem festas em que mulher entra de graça. Nunca vi o contrário acontecer, pois, via de regra, os homens é que fazem questão de muitas possibilidades.
Isso não significa que somos melhores, obviamente, mas apenas que, ainda hoje, mantemos aquele instinto que assegurou a nossa sobrevivência até aqui: homens tem um certo instinto de "caçador" e mulheres querem segurança.
O nível desse instinto varia, obviamente, mas ele existe. A sociedade moderna (e, especialmente, as mulheres modernas) exige que os homens o controlem e sejam fiéis.
Certa vez li um psiquiatra explicando que a fidelidade não é mesmo da natureza do homem, mas isso não significa que não seja algo desejável. Ele lembrou, por exemplo, que a natureza do homem era violenta e que matar desafetos era algo corriqueiro. A evolução da sociedade exigiu que os instintos agressivos fossem domados. Nós, mulheres, esperamos que o instinto caçador também já tenha sido domado, ao menos pelos NOSSOS homens!

Luiza, querida, a sorte dos homens comuns (e principalmente dos menos que comuns, como eu) é existirem no mundo mulheres como você. Não tenho reparos a fazer a suas ponderações. Pelo contrário, gostaria que fosse um pensamento mais generalizado. Minha provocação foi nada mais que uma brincadeira, pois bem sei que é coisa de menino (o termo "menino", aqui, tem duplo sentido: indica tanto o sexo quanto o tipo de comportamento) ficar todo eriçado com a simples visão de uma mulher sexualmente desejável. E aí vêm os comentários maliciosos!
Pode ser tudo brincadeira, mas já que tudo em nós nos revela um pouco, as brincadeiras também permitem tirar boas conclusões.
Sem feminismos nem bajulação, que no contexto seria um mecanismo fácil de angariar simpatias, dou meus parabéns às mulheres, por saberem trabalhar melhor as suas prioridades emocionais.

10 comentários:

Ana Miranda disse...

Nós mulheres, relamente valorizamos coisas mais específicas.
Luiza foi felíssima ao dizer que preferimos ser tratadas com carinho, sermos lembradas que somos amadas, que somos importantes na vida de nossos companheiros.
Eu, que estou casada há quase 30 anos, garanto que o amor não acaba, ele se transforma. E são várias as transformações pelas quais passa o amor.
Há fases de grande furor sexual, há fases de grande carinho, outras de companheirismo e volta-se para a fase de furor sexual quando os filhos crescem e saem de casa...
Basta que se esteja com a pessoa que realmente se deseja estar, mesmo porque a maioria das mulheres não se sujeitam mais a estar com um homem só para dizer que têm alguém. Elas vão à luta. Social, emocional, financeira e prfissional.
Não precisamos mais de homens para nos "manterem", precisamos de homens para amarmos e sermos amadas. simples assim.

Luiza Duarte disse...

Ora, eu sei que o senhor estava, brincando, claro! Minha intenção não era exatamente "responder elegantemente à provocação", mas somente usar a postagem como exemplo das diferenças entre nós e os "meninos". Como eu disse, não acho que somos melhores, mas apenas reagimos de forma completamente distinta às situações.

Assim como os homens se atiçam com uma mulher bonita (e, convenhamos, ficam até bem abobalhados, às vezes), as mulheres se deixam enganar facilmente por palavras bonitinhas e promessas fajutas (que também as deixam cegas!), o que mostra que cada um tem suas fraquezas.

Ah, e eu já disse por aqui que deveria haver mais homens como o senhor: sensíveis, apaixonados e dedicados à família! Postar fotos de bonitonas é um pecado pequenino diante disso!

Frederico Guerreiro disse...

Rapaz, se a minha mulher me dissesse que não me trocaria por um bonitão e eu não acreditasse, no mínimo me daria uma baita depressão. Ora porque estaria dizendo que não sou tão bonito assim, ora porque eu devesse ser fiel demais.
Homem também sofre...

A propósito, tenho um amigo que é tão sincero, mas tão sincero, que numa rodada de chope (só macho) perguntou qual de nós não deixaria a mulher ir para a cama com o Robert Redford (aquele filme com a Demmi More - "Proposta Indecente" se não me falha a memória) por um milhão de dólares. Quase todo mundo concordou, inclusive ele, só que disse não saber como ia arrumar um milhão para dar ao Redford.

Yúdice Andrade disse...

Meus amigos, esta postagem permitiu uma situação curiosa: aprender um pouco com a experiêncis dos que estão casados há bastante tempo, sendo uma visão feminina e outra, masculina, e aprender com a lucidez de uma jovem que ainda nem casada é.
A Internet tem dessas coisas.
A propósito, Luiza, os homens ficam absolutamente abobalhados - ou mesmo idiotizados - com meia dúzia de palavras vazias de uma mulher. Basta que ela o faça se sentir poderoso, macho, desejável. Enfim, manipular não é tão difícil: basta fazer o indivíduo pensar que lhe está sendo oferecido o que ele quer.
Abraços.

Anônimo disse...

A Luiza Duarte é uma mulher belíssima, no corpo e na alma. É muito inteligente também. Se eu fosse namorado dela, não a trocaria por Angelina Jolie nenhuma. Só se eu fosse burro.

Luiza Duarte disse...

Frederico, não é um bonitão qualquer. É assim, um ícone de beleza, como Jonnhy Deep, Brad Pitt. Não ouse perguntar pra sua esposa se ela não balançaria com uma investida do Antônio Fagundes, José Mayer ou Richard Gere!

Anônimo, muito obrigada! Mas quanto à Angelina, acho que vou pegar o exemplo do Frederico: "onde eu arrumaria um milhão pra dar pra ela?".

Tenho um amigo que diz que se a Anna Kournikova o quisesse, a namorada dele teria que entender, pois satisfazê-la seria um "dever cívico".

O bom dessas suposições, é que elas nunca vão se tornar reais, então, não precisamos pensar realmente a respeito de como reagiríamos. :)

Yúdice Andrade disse...

Mas que comentário intenso, anônimo! E deixa ver que conheces a nossa amiga pessoalmente, tendo ficado - como direi? - muito bem impressionado com ela. Eu também fiquei. Os comentários que ela nos deixa, aqui no blog, revelam a sua grande inteligência e senso de humanidade. E é linda, sim. Ainda por cima, é linda.

Luiza, querida, para mantermos a conversa em um nível sublime, te digo o seguinte: se a Júlia crescer e ficar parecida contigo, eu serei um pai vitorioso!
No mais, essas suposições são meros exercícios, às vezes armadilhas, nas quais se tenta extrair informações que as pessoas talvez quisessem ocultar. Fora das comédias românticas, o bonitão ou a deusa do cinema nunca vai aparecer na nossa porta, pedindo um copo d'água.

Anônimo disse...

Não importa se a Luiza é bela ou não. O comentário dela foi incrível.

E esses meninos... não perdem a oportunidade.

Alexandre

Yúdice Andrade disse...

Não, os meninos não perdem a oportunidade. Por isso mesmo te digo, além de comentários incríveis, ela é bonita. Mas provavelmente ficará acanhada se ler isto por aqui.

Luiza Duarte disse...

Fiquei um pouquinho acanhada mesmo e pensei em fingir que não vi, mas tinha que dizer que o melhor elogio que nós podemos ouvir é a de um pai/mãe dizer que ficaria feliz se seu filho tivesse algumas características nossas.

Fico realmente muito grata, professor. Independe de com quem se pareça, torço pra que a Júlia tenha uma vida íntegra, completa e que busque a constante evolução, como nós.

Abraços.