segunda-feira, 4 de julho de 2011

Cadáver eletrônico

Meus primeiros esforços para recuperação dos dados do meu HD restaram improfícuos, o que me deixou tão desgostoso que não tive ânimo para me sentar na frente de um computador por todo o final de semana, qualquer que fosse o motivo. Tenho, em tese, outras duas alternativas antes de proclamar a perda total. E antes de tentar a primeira, não posso reviver o equipamento por outros meios.
Enfim, as postagens continuarão incipientes até segunda ordem.

13 comentários:

Luiza Duarte Leão disse...

Pelo desânimo, imagino que perdeste muita coisa. Vou ficar na torcida pela recuperação, mas, qualquer que seja o resultado, para as coisas recuperadas e para as futuras, existem muitas formas de não perder arquivos hoje em dia.
Eu uso o Skydrive, do Hotmail, para documentos (25G gratuitos e dá pra arrumar em pastas, como no computador) e o Flickr, do Yahoo, para fotos (R$45,00 anuais, espaço ilimitado, com possibilidade de divisão por álbuns).
Todos os serviços de e-mail tem instrumentos parecidos, que ficam na famosa "nuvem". Não justifica mais termos medo de perder nossos documentos.
Beijos

Yúdice Andrade disse...

"Muita coisa" poderia ser mais bem definido como "quase tudo", Luiza. Ou ao menos a maior parte do que realmente interessa. Tenho backup de muitos documentos antigos, porém esses são aqueles que guardamos porque guardamos; talvez um dia nos sejam úteis. Os que realmente importam (bancos de questões de provas, trabalhos elaborados mais recentemente, material de estudo, etc.) são bem mais recentes, boa parte deste ano e, por isso, só existem lá.
O que mais doi, contudo, é perder as fotos. Não há backup do último ano.
Quanto a tuas sugestões, faço apenas uma ponderação: esses recursos que mencionaste e outros, como um simples HD externo que toda semana digo que vou comprar (pelo menos desde a última vez que perdi dados), podem estar todos à disposição e, mesmo assim, raríssimas são as pessoas que os utilizam. Você sempre deixa para amanhã. E as catástrofes acontecem justamente aí. Já estava no meu planejamento sair especificamente para comprar o HD no sábado. Na terça, o computador morreu.
É assim. Deve ser castigo, sei lá.

Maria Cristina Maneschy disse...

Yúdice, faço votos que você recupere o máximo possível. Aproveito a oportunidade para agradecer por indicar meu blog na sua lista. Um super estímulo. Espero que retorne logo com suas postagens instigantes. Abraço.

Luiza Duarte Leão disse...

Amigo, não é castigo, é um fato quase que como a morte: um dia, seu PC vai parar de funcionar, antes que você compre outro.
Sim, é como um HD externo, com a vantagem que pode ser acessado em qualquer lugar. Comecei com o Flickr justamente por pânico de perder fotos que, diferente dos trabalhos, por mais trabalhosos que sejam, não podem ser feitas novamente. Depois, comecei a ficar com medo de roubarem meu notebook na rua, então, salvei tudo no Skydrive. Hoje em dia, qualquer foto ou documento novo é salvo imediatamente no computador e na "nuvem".
No mais, entendo perfeitamente tua dor, especialmente pelas fotos da pequena. Se serve de consolo, nós, pré-digitais, não temos muitas fotos da infância, não é? Júlia certamente não teria paciência de ver 5.000 imagens de seus primeiros dois anos. Continuarei, contudo, na torcida, para que todas essas preciosidades sejam salvas no HD externo que alguma boa alma há de te dar no aniversario, que se aproxima! :)

Anônimo disse...

Yúdice,

boa sorte na odisséia de tentar recuperar os seus arquivos. Essa situação é desoladora e acredito que tenha abatido quase 100% dos frequentadores do seu blog.
Além da dica da Luiza, outra alternativa, mais custosa, porém também já como um investimento é você fazer como vários de seus amigos de Flanar e comprar um Mac, junto com um hd externo para ele, caso você deseje. Os produtos Apple, apesar de caros, utilizam peças de primeira qualidade e já vem com um programa que você configura juntamente com o seu hd externo, o time machine. Nele, comprando um hd compatível, você o programa e toda vez que você o ligar ele faz um backup automático dos seus arquivos. Depois que você o fizer a primeira vez, as outras vezes serão feitas automaticamente porque o aplicativo reconhecer o que mudou desde a sua última atualização.
Além disso, eles estão aperfeiçoando para lançar ainda esse ano um sistema de guardar arquivos na "nuvem" que parece vir a ser outra importante inovação da apple. Ninguém melhor para lhe explicar outras eventuais funções e vantagens de usar apple do que o Carlos Barreto. Dou essa dica mais pela qualidade dos produtos e serviços do que pelo culto à marca, garanto.
Abraços e boa sorte!

Ana Miranda disse...

Yúdice, quando eu escrevia meu livro, também perdi um capítulo inteiro, chorei, esperneei, falei que iria cometer suicídio me jogando atrás de um carrinho de pipoca parado, só não bati com a cabeça na parede porque não sou tãããããããããão louca assim, mas você acredita que no dia seguinte, eu recuperei o capítulo inteirinho???? 45 páginas, se eu não tivesse recuperado, teria desistido do livro...
Vai dar certo, você há de recuperar...

Yúdice Andrade disse...

Não agradeça, Maria Cristina. Já somos amigos de infância! Além do mais, recomendá-la é algo que faço com toda segurança. Abraços.

Agradeço as indicações, Luiza. Aguardo para qualquer momento a notícia sobre se o HD ainda pode ser acessado sem recursos extraordinários. Somente depois é que tomarei uma decisão. Mas sem dúvida que, após retomar o uso cotidiano da máquina, providências de segurança serão enfim tomadas.

O comentarista das 16h53 é o ASF? Em todo caso, agradeço todas as indicações.

Se Deus quiser, Ana. Aliás, teu comentário é interessante por nos fazer pensar em como um incidente desses pode mudar completamente o rumo de algum projeto que tenhamos, às vezes projetos de vida.

Anônimo disse...

Não sei nem quem é ASF, hehehe. Não sou ele, nem sou formado em qualquer área de informática, nem sou funcionário ou investidor da apple. Sou um usuário comum, que usa o word como uma máquina de escrever digital e alguns outros recursos que venho aprendendo, mas que se surpreende a cada dia pela qualidade do produto que comprei. Por isso a recomendação.

Yúdice Andrade disse...

Interessante, anônimo. Fiz a pergunta porque seu comentário praticamente reproduz o que me disse ASF quando lhe levei meu falecido para uma última tentativa de ressurreição.
Enfim, não tenho como negar que os produtos Apple conquistam corações e mentes. Não pode ser sem motivo.
Depois desta experiência e considerando, sobretudo, o backup automático, estou mais tentado a adquirir um Mac. Até aqui, nunca vi vantagem, mas estou começando a mudar de ideia.

Anônimo disse...

poxa yúdice!não basta a julinha e tu adoecerem ,mas o teu computador também!e ainda por cima morre!vai tomar um passe menino,que pode te ajudar.isso é urucubaca das brabas.

Anônimo disse...

Interessante mesmo, Yúdice, rs.

Os produtos da maçã estão mais em alta do que pensei. Eu acredito que compense sim, você fazer a migração. Se você colocar na ponta do lápis a diferença entre o preço de um Macbook (pro ou não) e um Sony Vaio (equivalente em configuração com o Macbook pro ou o white, que é o modelo mais simples), a diferença acaba saindo pouca pela qualidade do produto que você irá comprar (lembrando que, para mim, o Sony Vaio é o principal concorrente em termos de bom produto em relação a um Mac). Isso falando em notebooks. Se você for comprar um Imac, os preços são bem maiores, mas você estará diante de um produto sem igual.
É só você fazer a pesquisa em duas das principais lojas de informática da web: a Fnac e a FastShop. Outra opção é comprar pela própria loja da Apple, o que eu não recomendo por ser um pouco mais cara.
Quanto ao HD externo que comentei, há a questão do amor ou ódio pela Apple. Você tem que comprar um compatível com a plataforma Mac para configurá-lo com a Time Machine (o programa para backup automático, que já vem instalado e quando detecta o seu hd externo ajuda você a configurá-lo, bem diferente dos programas windows).
Agora, repito, é melhor você tirar essas dúvidas com alguém como o Carlos Barreto, seu colega de Flanar. Além de vocês conversarem pessoalmente, ou pelo telefone, ele é mais familiarizado com os produtos Apple do que eu, um novo usuário empolgado com seus novos e caros brinquedos.
Abraços.

Frederico Guerreiro disse...

Temos um vizinho no Médici que resolve essa parada.
Ligue para o Zenóbio: 3231-4920/8731-8455

Yúdice Andrade disse...

Vou atrás desse passe com certeza, das 15h16.

Se eu deixar, das 16h09, o Barretto me submeterá a uma lobotomia da Apple! Mas eu já entendi que a marca tem muitas vantagens.

Agradeço a indicação, Fred, mas já mandara o cadáver para outro especialista, que conseguiu recuperar muita coisa. Estou prestes a ir buscar o notebook.