segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ela ataca de novo...

Minha esposa arrumou em algum lugar uma estorinha irritante que Júlia, infelizmente, adorou. Na estória, uma formiga melodramática prende o pé num floco de neve e pede ao Sol, que é forte, que a desprenda. O Sol responde não ser tão forte quanto o muro, que bloqueia seus raios. Então a formiga pede ajuda ao muro e esse ciclo se repete até chegarmos ao ponto em que ela pede a Deus que a liberte.
O destaque fica por conta do dramalhão que a formiga faz quando se dirige a algum dos seus possíveis benfeitores.
E não é que Júlia se inspirou na formiga guadalupeana para soltar outra de suas antológicas?
Ontem, logo ao acordar, fui buscá-la em sua cama e ficamos um pouco lá, brincando. A certa altura, colocou o pé entre o colchão e a parede e me saiu com esta:
— Ó papai, você que é tão forte, que leva a mamãe para o trabalho, liberte o meu pezinho!
Tive que rir e muito. Esta ficará na memória.

3 comentários:

Luiza Montenegro Duarte disse...

É uma fofa! :)

Ana Manuela disse...

Haha, sensacional essa Júlia!
Acho que já ouvi a história dessa formiga, haha.

Yúdice Andrade disse...

Eu que o diga, Luiza!

Não é uma fabulazinha irritante, Manuela?