quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Uma questão de perspectiva

Você, mulher (ou homem, tanto faz!), olhe bem para a imagem abaixo e me responda:


Você queria viver um romance com um sujeito desses? Você se imagina beijando esses lábios carnudos, batendo seus dentinhos nos dele? Acariciando esse cabelinho que já teve aquela fase residual da copa de não sei que ano?
A julgar pelos comentários que escuto das sempre exigentíssimas mulheres que me cercam, o rapaz ali em riba não teria a menor chance. Mas o tempo passou e o camarada fez carreira no futebol, virou "fenômeno" e saiu pegando a Milene, a Cicarelli, os travestis, etc. Em suma, ele realizou um antigo aforismo:

Quem ama o feio, bonito lhe parece.

Há um outro aforismo que me vem à mente, mas esse eu prefiro omitir, para não ser indelicado. E antes que alguém pense mal de mim, não tem a ver com homofobia, e sim com cifrões.

4 comentários:

Anônimo disse...

Elas realmente amavam ele? Taí uma pergunta difícil

Luiza Duarte Leão disse...

Ai, meu Deus, não lembrava que ele TÃO feio. Convenhamos que ele usou o dinheiro em benefício da própria imagem e melhorou consideravelmente, apesar de continuar feioso.
Esse é, porém, o menor impeditivo para que ele tivesse chance comigo.
Não gosto do Ronaldo desde o episódio dos travestis. Também não é homofobia. Fiquei indignada por ele procurar a companhia de três pessoas (mulheres ou não), enquanto a esposa estava grávida. E o pior, sexo pago! Alguns pessoas entendem que sexo com prostitutas diminui a traição. Acho que elas são loucas. Para mim, a coisa fica ainda mais suja. Compreendo as condições que levam muitas mulheres à essa situação, mas pessoas que exploram a indignidade humana - os "clientes"-, para mim, são nojentas. Nojentíssimas.
Frise-se que fiquei indignada como mulher, mas não tomei as dores da Bia, esposa do Ronaldo. Ela se submete a tudo isso porque quer. Está longe de ser uma coitada que atura as maiores humilhações por dependência financeira do marido. A não ser que o conceito dela de dependência financeira inclua a necessidade de jóias, carros e casas de luxo.

caio disse...

O Ronaldo é daquele grupo do George Clooney, Richard Gere, Roger Waters e José Mourinho, para quem a fama, os cifrões e a idade foram de muita boa valia para a aparência. Hehehe.

Quanto à vida pessoal dele... não foi só aquele caso. Como se trata dele, até em revista de futebol saía: o cara teve outras mulheres enquanto a esposa gestava, mas ao que parece, ela é mesmo amansada pelo patrimônio dele. O mesmo houve com a mãe de seu primeiro filho, aquela das embaixadas. E uma daquelas Ronaldinhas (alguém lembra delas?) havia sido deixada justamente após ter dados sinais de que estaria grávida. A outra delas, pelo que soube, virou atriz pornô que estreou nos vídeos adultos em uma cena com um sósia dele.

A Cicarelli, que teria sido a mulher que mais mexeu com o dentuço, parece que foi o único relacionamento sério dele que não engoliu as infidelidades (ao menos, não hesitou em terminar um casamento de dois meses e meio) e tampouco se rebaixou após o fim.

Yúdice Andrade disse...

De coração, anônimo. Do fundo do coração.

Luiza, vi um trecho da participação do Ronaldo no Faustão, este domingo. Ele até se apresenta de modo honesto, correto. Valorizou a família e o estudo, além de destacar a aceitação do filho que teve fora do casamento. Ponto para ele. Também me pareceu que tem consciência de seus erros. Tomara.

Ele melhorou, sem dúvida, Caio. Mas também tinha como piorar?!