quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Faz 11 anos

A esta hora, há exatos 11 anos, eu me encontrava em grande expectativa. Cerca de duas horas e meia depois entrei em sala de aula, pela primeira vez como professor. Foi o começo da carreira que abracei como projeto de vida. E 11 anos se passaram, mas continuo com a impressão de que comecei ontem e todo dia me digo: Tu és só um garoto. Vai com calma. Uma hora dessas tu acertas a mão.
Felizmente, nessa trajetória, amealhei uma grande quantidade de amigos, entre colegas e alunos. E continuo me considerando o mais estudante dos professores que conheço. Inclusive, às vezes, pela sensação de não ter ideia do que estou fazendo. Mas acho que todo mundo sente isso, de vez em quando. O importante é extrair daí alguma boa conclusão.
Logo mais, tenho aula. Mais uma oportunidade para aprender alguma coisa. Para eu aprender.

7 comentários:

. disse...

Que lindo!
Eu também me emocionei bastante quando entrei pela primeira vez como professora em uma sala de aula.

Que você continue com essa bela carreira, plantando boas sementes em muitos jovens!

Um grande beijo!

Waldréa disse...

Pois o que sempre achei foi o contrário! Sempre achei que o Yúdice devia ser aquele cara que já era professor desde a faculdade, talvez desde o convênio... Sempre achei que o Sr. era aquele que se antecipava nas aulas, antecipava até mesmo o professor... ;)

Tanto disse...

Pelo que me dizem, já que nunca fui teu aluno, és um ótimo professor. Sendo assim, acho que nem precisou acertar a mão, já nasceste com ela acertada tipo um dom. Parabéns pela data tão nobre.

Ana Miranda disse...

Yúúúúúúúúúúúúúúdice, a cada texto pessoal seu, mais eu te admiro!!!
Gostaria que todos os professores fossem iguais a você!!!
Você é "O" mestre!!!
E tenho dito.

Luiza Montenegro Duarte disse...

Também não tive o prazer de assistir uma aula sua, mas muitos amigos foram seus alunos e são só elogios!
A julgar pela paixão e pelo interesse em se aperfeiçoar sempre, o senhor já é bom no que faz!

@ritahelenafer disse...

Tenho que me manifestar porque fui aluna!

Parabéns, Yúdice! Vc é um belo exemplo de profissionalismo e amor ao magistério!

Insisto com um amigo meu para que tente trocar de faculdade particular, para que tenha a oportunidade de tê-lo como professor!

Abraços!


PS: Qto ao comentário feito há um tempo, a explicação é simples: não visito o blog diariamente, mas de tempinho em tempinho, daí vejo o acumulado e não percebo se demoraram ou não as postagens! :)

Yúdice Andrade disse...

Waleiska, se também lecionas, bem podes avaliar como são palpitantes as emoções que vivemos nesses momentos. E eles se repetem, a cada nova turma.

Waldréa, nunca me antecipei a nada. Mas acredito, sinceramente, que havia uam certa predestinação minha ao magistério. As pessoas sempre me disseram que eu levava jeito para a atividade. Acabei acreditando...

Fernando, sou meio avesso à ideia de "dons". Mas agradeço por supores que eu tenha um.

Sou um deles. Felizmente, estou cercado por muita gente boa, que serve de inspiração.

Luiza, se estás falando da Tônia, precisas dar um desconto. Não é todo aluno que aprecia quem lhe aperta uma corda no pescoço. Mas sem dúvida a avaliação dela é sincera. E se outros amigos teus foram generosos comigo, agradece a todos por mim.

Rita, sempre tão gentil! Mas essa de induzir o amigo a pagar uma mensalidade por minha causa foi um elogio e tanto!