quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Zaffaroni em Belém

Belém recebe, hoje, um dos maiores penalistas da atualidade, o Prof. Dr. Eugenio Raúl Zaffaroni, ministro da Corte Suprema de Justicia de la Nación, da República Argentina, e professor do Departamento de Direito Penal e Criminologia da Universidade de Buenos Aires. Também é vice-presidente da Associação Internacional de Direito Penal e autor de vários livros, alguns dos quais publicados no Brasil.
Ele está na cidade para receber, da Universidade da Amazônia, o título de doutor honoris causa. Idêntica láurea já fora recebida da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O título em questão é outorgado a pessoas que tenham prestado relevantes serviços a uma instituição oficial de ensino embora não integrando o seu organograma, ou a pessoas que se notabilizaram pelo conhecimento ou pela atuação no campo das artes, das ciências, da filosofia, das letras ou trabalhado para a promoção da solidariedade entre os povos. Zaffaroni se destaca, sem dúvida, na luta por um Direito Penal crítico, ontológico, que assegura as liberdades do indivíduo, entendidas como conquistas da civilização.
A solenidade ocorrerá às 19h no auditório do campus Senador Lemos da Unama, com a presença das autoridades acadêmicas e de Bo Mathiasen, representante da ONU para Prevenção e Controle do Crime no Brasil e no Mercosul. Na oportunidade, Zaffaroni proferirá conferência com o tema "Crime, segurança pública e os desafios da globalização". A entrada é franca.

5 comentários:

Adrian Barbosa e Silva disse...

Este post informativo é de extrema importância, professor! Tive a sorte de poder lê-lo há tempo - que bom! É uma grande oportunidade, para os amantes das idéias desta grande personalidade (e também para os amantes de Direito Penal, propriamente falando), de poder vê-lo e ouvi-lo pessoalmente. Tentarei assistí-lo. Abraço.

Yúdice Andrade disse...

Tentaste e conseguiste, Adrian. Foi bom te encontrar lá.

Adrian Barbosa e Silva disse...

A recíproca é verdadeira, caro professor. Oportunidades como estas não deveriam ser desperdiçadas de modo algum por ninguém, ao contrário do que vi - poucos estudantes do Cesupa presentes e outros conhecidos da Unama que se quer sabiam do que se tratava.
Fiquei extremamente feliz por ter tudo a oportunidade de pegar o "autógrafo" do ilustre Zaffaroni, juntamente (ao lado) com meu grande professor, ambos responsáveis por despertar o gosto e a paixão pelo estudo da ciência penal, que, particularmente, considero um dos ramos mais interessantes, se não o meu predileto. Oportunidade única, fiquei bastante feliz!
Este tipo de experiência, para um estudante, é de indiscutível impacto, pois fortifica a crença na possibilidade de se tornar um grande nome no mundo jurídico.
Forte abraço.

Yúdice Andrade disse...

Vi uns poucos alunos do CESUPA. Curiosamente, nenhum deles, além de ti, é meu aluno atualmente. Mas os acadêmicos da própria casa não saberem o que estava ocorrendo chega a ser bem pior.
Meu amigo, saiba que, para ser um grande jurista, é preciso começar cedo e não parar nunca. Portanto, mãos à obra. Para tentar superar a parte da coisa que depende da sorte (sim, isso também influencia).

Luiz Carlos Pina disse...

Grande professor Yúdice... certamente estaria presente neste evento, mas não sabia que o ilustre Zaffaroni estava em Belém.
Passei a quinta-feira inteira trabalhando e por isso não pude fazer o que sempre que posso eu faço: visitar o seu blog... Somente na noite de ontem (quinta-feira), quando estava participando de um curso na ESA, o professor Roberto Lauria comentou a presença do grandioso doutrinador em nossa cidade...
Enfim, perdir uma grande oportunidade, mas tenho certeza que poderei extrair alguma mensagem deixar por Zaffaroni através de sua pessoa.

Um grande abraço.

Luiz Carlos Pina.