quinta-feira, 26 de maio de 2011

Lutando contra o Diabo

Vocês já me viram escrever, aqui no blog, mais de uma vez, que os bancos são os legítimos representantes de Satanás na Terra. Ratifico a afirmação. A finalidade dos bancos é seduzir os incautos com vantagens que somente eles podem oferecer mas que se destinam, unicamente, a fazer o indivíduo perder a própria alma.
O que me surpreende é que haja alguma reação contra isso. Mas houve e partiu do Banco Central do Brasil. A instituição desenvolveu novas regras para a utilização de cartões de crédito, que se destinam a forçar o cliente a controlar seus gastos, prevenindo o superendividamento. A medida é oportuna porque o indivíduo comum, por necessidade ou falta de bom senso (seja o que for, dois bons fatores de vulnerabilidade para ser tragado pelo capiroto), tende a consumir todo o seu limite de crédito e a pagar o valor mínimo da fatura mensal, enredando-se nos juros extraordinários que as financeiras cobram.
Ainda mais surpreendente é a proposta (ainda não em vigor) de limitar as 80 tarifas cobradas hoje pelos meliantes para apenas 5: anuidade, emissão de 2ª via do cartão, saque em espécie, pagamento de contas e pedido de avaliação emergencial de limite de crédito.
Para saber um pouco mais sobre o que deve mudar, leia aqui. A matéria termina com um link para uma cartilha elaborada pelo BC.

Acréscimo em 1º.6.2011: As novas regras sobre uso de cartão de crédito começam a valer hoje.

3 comentários:

Luiza Duarte Leão disse...

Fiquei positivamente surpresa com outra iniciativa do BC (essa já antiga): eles disponibilizam no site uma tabela com a taxa média de juros cobrados por TODOS os bancos, em vários tipos de empréstimos, sempre bem atualizada. Um excelente instrumento para negociação.

Yúdice Andrade disse...

De fato, minha querida, é uma ajuda importante. Mas mesmo uma pessoa um pouco mais bem informada como eu não sabia disso. Logo, é importante disseminar tal informação.

Cléoson Barreto disse...

Olá!
Uma vez li uma definição sobre bancos que achei excelente: "Um banco é alguém que te empresta um guarda-chuva em um dia de sol e o toma de volta quando está chovendo".
Achei excelente essa iniciativa de limitar a quantidade de tarifas!
Um abraço!