sábado, 15 de janeiro de 2011

Casamento

O que você estava fazendo seis anos atrás, por estas horas? Eu estava me casando.
Neste momento, se você acompanha o blog, pode surgir uma dúvida. Como assim? O aniversário de casamento não foi anteontem, como noticiado em uma postagem?
Os visitantes mais antigos do blog devem lembrar-se que eu me casei duas vezes: a primeira, no dia 13, em Santarém, numa celebração religiosa; e a segunda no dia 15, aqui em Belém, a cerimônia civil. Tanto que para a juíza, minha amiga Ana Patrícia, ao ser perguntado se aceitava o compromisso, respondi "sim, de novo". O duplo enlace é motivo de brincadeira até hoje. Um dos nossos padrinhos de casamento, o fidelíssimo Jesiel, sempre nos telefona nas duas datas.
Agora são 19h38. A solenidade estava bem no começo. Deixa eu parar um pouco e recordar aquela noite. Volto mais tarde. Hoje não estarei tão ocupado quanto seis anos atrás.

7 comentários:

Adrian Barbosa e Silva disse...

Como não lhe conhecia a seis anos atrás, agora lhe desejo felicidades, professor. Que este pequeno lapso temporal de meia dúzia de anos seja apenas o marco inicial de momentos memoráveis, e ainda mais agora, ao lado da pequena Julia. É só sorrir para a vida e curtir. Parabéns!

édissa disse...

Seis anos?! Como o tempo passa rápido! Parabéns, querido Yúdice! Parabéns ao casal, e votos de muita felicidade a essa linda família!

Frederico Guerreiro disse...

Mas Yúdice, amigo, como assim "hoje não estarei tão ocupado quanto seis anos atrás"? Se é data especial, não seria para estar muitíssimo ocupado num dia como este? Ou será que as formalidades do passado foram coisas mais 'ocupantes'?
Abração, amigo, e parabéns aos dois, você e Polyana. E à Julinha também, é claro...

Yúdice Andrade disse...

Agradeço muito, Adrian. Para nós, sempre foi reconfortante nos sentirmos sempre cercados de carinho.

É, minha querida Édissa. Eu mesmo me impressiono. Mas as cãs na minha cara demonstram que o tempo está mesmo passando.

É que naquela noite não tínhamos como escapar, Fred. Quando nos fomos, foi de uma vez. Ontem, todavia, podíamos até mudar de planos.

Luiza Duarte Leão disse...

Muito legal casar duas vezes - com a mesma pessoa, claro! Olhando as minhas fotos e relembrando o momento de felicidade, compartilhado com nossas famílias e amigos mais queridos, fico triste em constatar que nunca mais vou me casar! hehe

Anônimo disse...

Meus parabéns, querido amigo!

Alexandre

Yúdice Andrade disse...

Há solução para isso, Luiza: comemorar os aniversários de casamento e até mesmo as datas que não representam nada de especial, senão mais um dia juntos.

Muito obrigado, meu amigo.