quarta-feira, 10 de agosto de 2011

De onde vem o mal?

Recomendo a leitura de mais uma profunda reflexão do Sandro Simões, em seu Scripta manent. A questão agora é sobre as origens da maldade humana.

5 comentários:

Ana Miranda disse...

Yúdice, escrevi várias vezes aqui e apaguei, temi ser mal interpretada, pois na minha humilde opinião, a maldade da violência psicológica, do desprezo, da falta de oportunidade é tão cruel quanto a maldade da violência física e, sem notarmos, compactuamos com essa maldade toda vez que "fingimos" não ver a miséria da fome, da falta de dinheiro, da falta de amor, da falta de diálogo que acontece ao nosso lado...

Complicado...

Yúdice Andrade disse...

É complicado, decerto, Ana. Mas concordo contigo. Interpretar mal isso seria, provavelmente, um problema de falta de sensibilidade.

Sandro Alex Simões disse...

Caro Yudice, te agradeco a recomendacao de leitura e apreciaria teus comentarios a respeito.

Quantos a ponderacao da Ana Miranda, creio te-la contemplado ainda que parcialmente quanto inicio minha critica a associacao da "maldade" apenas a agressao e violencia fisica. Assumi na postagem o conceito agostiniano do mal como a ausencia do bem...

Mas, de qualquer forma, e um esboco de ideia a ser desenvolvida, contando com o dialogo dos interessados.

Um abraco,

Jean Pablo disse...

Muito bom o texto do Simões.

Porém ainda acho relevante discutir algo anterior à origem do mal que seria o próprio conceito de mal, abstraindo o maniqueísmo fruto de nossa necessidade intensa de julgar.

Não é lógico definir-lhe apenas como ausência. É uma definição vazia vez que o bem seria a ausência do mal?

Mas enfim, o texto é muito bom, extremamente reflexivo.

Abraços

Yúdice Andrade disse...

Sandro, eu fiz algumas considerações iniciais, mas a postagem ainda está publicada como "sem comentários". Sem dúvida, tenho interesse em aprofundar a conversa.

Jean, o Sandro e nosso outro filósofo, o André Coelho, podem nos ajudar muito a compreender melhor o mundo. Tomara que o debate continue.